PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Símbolos da Jornada Mundial da Juventude chegam ao RJ após peregrinar pelo país

Julia Affonso

Do UOL, no Rio

21/04/2013 06h00

Depois de viajar por todo o Brasil, desde setembro de 2011, quando chegaram à Arquidiocese de São Paulo vindos do Vaticano, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude fazem a primeira parada no Estado do Rio de Janeiro, neste domingo (21). A primeira cidade fluminense a receber a Cruz da Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora será Itatiaia, município do sul do Estado, onde uma missa campal será celebrada pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta.

Depois de deixar o município, a peregrinação dos símbolos continuará por todo o Estado até o dia 6 de julho, quando os dois objetos chegarão ao Rio de Janeiro, cidade que receberá a Jornada, de 23 à 28 de julho, com a presença do papa Francisco. No evento, a Cruz e o Ícone participarão da Via Sacra, na Praia de Copacabana, zona sul da cidade.

Veja onde fica Itatiaia

  • Arte/UOL

"Os símbolos serão apresentados no estádio municipal da cidade [de Itatiaia] durante a tarde, em uma grande festa de comunhão", contou o coordenador da Diocese de Barra do Piraí, responsável pela região, padre Paulo Sérgio de Almeida. Segundo a organização da missa, são esperadas pelo menos 3.000 pessoas no estádio. Itatiaia tem 28.783 habitantes, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e estatística).

Durante o período em que peregrinaram pelo Brasil, os símbolos foram levados a igrejas, universidades, casas de detenções para menores, presídios e lugares onde encontravam-se jovens em situação de risco social em todos os Estados do país.

Segundo a organização da peregrinação, os símbolos passaram por 276 dioceses. Não há como precisar quantas cidades brasileiras receberam a Cruz e o Ícone, pois uma diocese é responsável por mais de um município.

Em Palmas (TO), a Cruz e o Ícone chegaram em maio do ano passado e ficaram por três dias. Segundo o padre João Camilo Macário, da Arquidiocese de Palmas, uma carreata com o apoio de 20 mil fiéis recebeu os símbolos na capital.

"Tivemos momentos muito emocionantes na passagem dos símbolos. Mas o mais marcante foi uma visita que fizemos a um presídio feminino. Uma das detentas, presa por tráfico de drogas, rezou muito junto à Cruz, pedindo ajuda no processo que ela estava respondendo. O advogado havia abandonado o caso e ela estava muito triste”, contou o padre. “Quando nós saímos da penitenciária, o alvará de soltura dela chegou. Foi impressionante."

A Cruz Peregrina é feita de madeira, tem 3,8 metros de altura e pesa 31 quilos. Ela foi construída em 1983 e designada como símbolo da fé católica, perto do altar principal na Basílica de São Pedro, no Vaticano, durante o Ano Santo da Redenção --da Semana Santa de 1983 à Semana Santa de 1984.

No fim daquele ano, o papa João Paulo II deu a Cruz para os jovens do Centro Juvenil Internacional São Lourenço, em Roma, e pediu que eles a carregassem pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade. Desde 1984, a Cruz passou pela Europa, Ásia, África e Austrália e pelas Américas do Norte e Sul e, desde 1994, ela participa da jornada pelas dioceses de cada país sede do evento.

Já o Ícone de Nossa Senhora foi dado aos jovens pelo papa em 2003. O símbolo é uma cópia contemporânea de um antigo e sagrado ícone encontrado na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma.

Cotidiano