Topo

Turista alemão é baleado durante passeio à favela da Rocinha, na zona sul do Rio

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

31/05/2013 18h27

Um turista alemão de 25 anos foi baleado durante uma visita à favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, no início da tarde desta sexta-feira (31). Ele foi atingido no tórax e está internado no Hospital Miguel Couto, no Leblon.

De acordo com a assessoria da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), um morador encontrou Daniel Baijaim caído na rua 2 da localidade conhecida como Roupa Suja, por volta das 13h. A comunidade foi ocupada por policiais em novembro de 2011. A instalação da UPP na favela se deu em setembro de 2012.

Um amigo relatou à polícia que eles visitavam a comunidade quando encontraram um homem armado enquanto desciam uma escadaria. Eles se assustaram, segundo o depoimento, e fugiram, mas Daniel acabou baleado. Policiais da Deat (Delegacia Especial de Apoio ao Turismo) ouviram o amigo e a vítima no hospital.

O rapaz chegou em estado gravíssimo ao Miguel Couto e passou por uma cirurgia de aproximadamente três horas, de acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria da Saúde. Ele está fora de risco de morte, segundo a assessoria, mas precisa ficar em observação.

As circunstâncias e autoria do crime estão sendo apuradas pela Deat, que tem uma equipe no Hospital Miguel Couto para ouvir o amigo da vítima. Equipes estão nas ruas realizando diligências para identificar e prender os autores dos disparos, segundo a Polícia Civil.

Mapa das UPPs - clique na imagem para ver em tamanho maior

  • Arte/UOL

Violência no Rio

Há menos de uma semana, outra comunidade com UPP foi palco de violência. No último domingo (26), um tiroteio antes da largada da prova Desafio da Paz, na manhã de domingo (26), no Complexo do Alemão, atrasou o evento em uma hora. Ninguém ficou ferido, mas o efetivo policial diário na região foi aumentado em 30%. Na terça-feira (28), dois homens foram detidos.

Além do tiroteio de domingo, na quinta-feira (23), o comércio e algumas escolas do Alemão e do Complexo da Penha fecharam as portas por um dia, por ordens do tráfico, após um traficante ser morto em confronto com a polícia.

O governador Sérgio Cabral (PMDB) disse na segunda-feira (27) que a implantação da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na região exige um trabalho permanente.

Turistas

No final de março, um casal de turistas --uma norte-americana e um francês-- passou horas de terror nas mãos de três criminosos em uma van clandestina de transporte coletivo. A jovem foi estuprada oito vezes enquanto estava em poder dos criminosos.

A Justiça aceitou a denúncia oferecida pela promotora Márcia Colonese contra Jonathan Foudakis de Souza, 20, Wallace Aparecido Souza Silva, 22, e Carlos Armando, apontados como autores do estupro e assalto ao casal de turistas. Eles foram acusados de estupro e atos libidinosos, extorsão, sequestro relâmpago, formação de quadrilha e corrupção de menores --um adolescente de 14 anos teria participado da ação e foi apreendido.

O casal pegou a van em que os criminosos estavam em Copacabana (zona sul) para ir à Lapa (região central) e no trajeto os criminosos anunciaram o assalto. Eles seguraram o casal, fizeram saques e compras com os cartões das vítimas, agrediram o rapaz e estupraram a garota.

Até agora, outras duas mulheres também acusam o bando de estupro: uma jovem de 18 anos (no Carnaval) e uma moradora de Saquarema, na região dos lagos (em 23 de março), que chegou a registrar o caso na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher), de Niterói, na região metropolitana do Estado.

Veja o trajeto feito pela van no dia em que a turista foi estuprada

  • Arte UOL

Cotidiano