PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

'Coração está a cem por hora', diz coroinha escolhido para visita do papa à favela no Rio

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, no Rio

25/07/2013 10h31

O estudante José Carlos de Oliveira Júnior, 14, morador da favela de Varginha, na zona norte do Rio de Janeiro, afirmou estar emocionado com a chance de ser o coroinha do culto que será celebrado pelo papa Francisco na capela da comunidade, na manhã desta quinta-feira.

"Não sei como fui escolhido, mas o coração está a cem por hora. Faz três anos que eu sou coroinha e nunca imaginei que isso pudesse acontecer", disse.

Veja quais lugares o papa deve visitar durante a Jornada

  • Arte/UOL

Júnior disse considerar o pontífice argentino "um cara humilde e com coração bom". Para o jovem, que participa da Jornada Mundial da Juventude, Francisco "gosta do povo e da multidão". Ele afirmou ter a intenção de pedir a bênção do santo padre a pedido da avó. 

A comunidade fica no complexo de Manguinhos e recebeu uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) em 2012.

Visita à prefeitura

Antes da visitar a favela, o papa participou de cerimônia no Palácio da Cidade, sede da Prefeitura do Rio de Janeiro, onde recebeu do prefeito Eduardo Paes as chaves da cidade. Em seguida, o pontífice fez um breve discurso, no qual abençoou os presentes e, ao final, pediu para os presentes rezarem por ele.

“Muito obrigado por estar aqui e agora, de coração, vou lhes dar a bênção, às suas famílias, amigos, a todos”, disse o pontífice. “E rezem por mim”, concluiu.

Logo depois, o prefeito Eduardo Paes brincou com Francisco sobre a chuva que, castiga o Rio desde o início da semana, e citou Santa Clara, santidade evocada em simpatias para acabar com a chuva. O papa entrou na brincadeira e falou sobre a crença popular de se jogar ovos para Santa Clara para que o tempo melhore.

Na prefeitura, Francisco foi recepcionado por atletas, como a jogadora de vôlei Fabiana, e ex-atletas, como Zico e Oscar Schmidt, que se ajoelhou diante do pontífice. O coordenador da seleção brasileira de futebol, Carlos Alberto Parreira, também foi cumprimentado pelo papa, assim como o atleta paraolímpico Guilherme de Lima Sales.

O pontífice abençoou a bandeira olímpica para os Jogos de 2016, os quais serão sediados pelo Rio de Janeiro. Além de Paes, o governador Sérgio Cabral também foi cicerone do pontífice durante a visita à prefeitura.

Veja como foi o 3º dia do papa no Brasil

O pontífice deixou a Residência Assunção, no Alto da Boa Vista, zona norte do Rio, por volta das 9h15 e fez o trajeto até a sede da administração municipal em carro fechado. A primeira atividade dele nesta quinta-feira (25) foi uma missa privada na Residência Assunção.  

Às 11h o papa visitará a favela da Varginha, no Complexo de Manguinhos, na zona norte, pacificada em 2012. Lá, ele deve discursar e se reunir com párocos locais e visitar um campo de futebol e a casa de uma família da comunidade. Depois, encontrará fiéis argentinos no RioCentro, na zona norte.

O último evento do dia é uma festa de acolhida dos jovens, marcada para as 18h na praia de Copacabana. Na ocasião, o papa fará uma saudação ao público e um novo discurso. Estima-se que 1,5 milhão de pessoas comparecerão à atividade.

Cotidiano