Topo

Tremores assustam moradores de Pedra Preta (RN); população evacua casas e busca abrigo nas ruas

Estrela vermelha no mapa do RNe indica epicentro<br>de sete tremores no município de Pedra Preta - LabSis/UFRN
Estrela vermelha no mapa do RNe indica epicentro<br>de sete tremores no município de Pedra Preta Imagem: LabSis/UFRN

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió

01/11/2013 01h00Atualizada em 01/11/2013 02h07

O município de Pedra Preta (a 115 km de Natal) registrou sete tremores de terra de magnitude 2.0 na escala Richter, na noite desta quinta (31). A atividade sísmica foi alertada pela estação sismográfica de Riachuelo (a cerca de 60 km de distância de Natal), entre 20h e 21h. 

Os tremores causaram pânico na população. Técnicos da Defesa Civil percorreram áreas do município para retirar moradores de casas com rachaduras.

Diante do aumento de atividades sísmicas na região e da possibilidade real de novos sismos, a população foi orientada por geólogos da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) a evacuar residências e procurar abrigo nas ruas.

Só nesta quinta-feira, o município registrou oito tremores de terra. Nesta manhã, um sismo de magnitude 2.2 foi sentido por volta das 6h52.

Segundo o LabSis (Laboratório Sismológico) da UFRN, que acompanha os eventos em tempo real por meio de um link entre a estação Cabelo Preto até a 5km da área epicentral, houve um aumento das atividades sísmicas em Pedra Preta a partir do dia 24. 

A magnitude dos abalos sísmicos registrados nesse dia chegaram a ser sentidos em Natal, a 100 km de distância do epicentro.

Ainda de acordo com o laboratório, os sismos se intensificaram nesta quinta-feira e “ainda estão em processo de desenvolvimento”.

“Face à atual situação, é aconselhável que as pessoas de Pedra Preta fiquem fora de suas residências, pois a ocorrência de um tremor de maior magnitude não está descartada”, alertou os geólogos do LabSis, por meio de nota.

Município teve 139 sismos em cinco dias

Na terça-feira (29), a intensidade de um dos tremores de terra, que mediu 3.2 na escala Richter, fez escolas serem evacuadas e aulas canceladas.

De acordo com um levantamento do LabSis feito com base em registros da estação de Riachuelo, em apenas cinco dias, de 24 a 29 de outubro, foram registrados 139 eventos --em sua maioria, microtremores que não tiveram intensidade percebida pela população. A estação fica localizada a 46 km do epicentro dos eventos.

Pedra Preta fica localizada no epicentro dos tremores de terra. 

Proximidade com falha tectônica causa sismos

O município fica localizado próximo à falha geológica de Samambaia, que tem o epicentro localizado em João Câmara (a 79km de Natal e a 37km de Pedra Preta) e, por isso, a ocorrência dos tremores de terra, devido ao movimento de placas tectônicas. 

Segundo o LabSis, a falha tectônica mede 38 km de extensão no Rio Grande do Norte e é a maior falha geológica do país.

As atividades sísmicas na falha geológica de Samambaia fizeram o município de João Câmara registrar um terremoto de magnitude de 5,1 na escala Richter, no dia 30 de novembro de 1986. Na época, mais de 3.000 casas e imóveis foram destruídos.

 

Cotidiano