PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Casal picha estátua de Drummond na orla de Copacabana, no Rio

Retrospectiva 2013: um ano no Rio

  • Arte/UOL

    Clique na imagem para ver a retrospectiva completa

Do UOL, no Rio

25/12/2013 13h03Atualizada em 25/12/2013 16h33

Câmeras de monitoramento da Prefeitura do Rio de Janeiro registraram o momento em que um casal pichou a estátua de Carlos Drummond de Andrade na madrugada desta quarta-feira (25). A obra, em homenagem ao poeta mineiro morto em 1987, está no calçadão da praia de Copacabana, na zona sul da cidade.

A imagem de Drummond foi pintada com uma tinta branca. A parte mais atingida foi a do rosto do poeta, mas também foram pichados o peito e as pernas da obra, que é um dos principais atrativos turísticos na orla carioca.

Foto gigante de intervenção no Minhocão, em São Paulo, é pichada

  • Marlene Bergamo/Folhapress

Um morador do bairro tomou a iniciativa de limpar o monumento por conta própria. Ele disse, em entrevista ao telejornal "RJTV", ser dono de um estabelecimento e estar acostumado a remover pichações.

Os óculos do poeta também já foram alvo de vandalismo em oito oportunidades, a última dela em 12 de maio de 2012.  O reparo do acessório custa cerca de R$ 25 mil.

A estátua, de autoria do artista plástico Leo Santana, foi instalada em outubro de 2002, em comemoração aos 100 anos do nascimento do poeta. Dois dias depois, o monumento amanheceu pichado.

Zózimo Barroso do Amaral

A estátua de Zózimo Barroso do Amaral, no posto 12, no Leblon, também foi alvo de vandalismo nesta madrugada. As equipes da Gerência de Monumentos e Chafarizes programaram serviços de limpeza das duas peças para esta tarde. Será feita também uma vistoria em outros monumentos desses bairros da zona sul carioca. Os casos serão registrados na 13ª DP, em Copacabana.

A última vez que o monumento foi alvo de vandalismo foi em 2009. A peça foi inaugurada em 2001 e é de autoria do escultor Roberto Sá.
(Com BandNews)

Cotidiano