PUBLICIDADE
Topo

CPI intima presidente da Sabesp a depor sobre falta de água em São Paulo

A presidente da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), Dilma Pena, não compareceu à sessão da CPI nesta quarta-feira (17) - Moacyr Lopes Junior/Folhapress - 16.abr.2014
A presidente da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), Dilma Pena, não compareceu à sessão da CPI nesta quarta-feira (17) Imagem: Moacyr Lopes Junior/Folhapress - 16.abr.2014

Do UOL, em São Paulo

17/09/2014 14h39Atualizada em 17/09/2014 14h45

A presidente da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), Dilma Pena, foi intimada a depor na próxima quarta-feira (24) pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga a falta de água em São Paulo.

Ela havia sido convidada a participar da reunião desta quarta (17) na Câmara Municipal, mas não compareceu. Em comunicado enviado aos vereadores da comissão, ela justificou a ausência por motivo de "ordem particular" e solicitou o reagendamento para 22 de outubro.

Os vereadores, no entanto, aprovaram sua convocação, o que a obriga a comparecer à sessão da CPI.

Em sessão realizada hoje, os parlamentares ouviram os secretários municipais de Governo, Francisco Macena, e de Habitação, José Floriano de Azevedo, além do presidente da Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), José Luiz Lima de Oliveira.

A CPI investiga o contrato de prestação de serviço para fornecimento de água entre a Prefeitura de São Paulo e a Sabesp.

Pesquisa do Ibope divulgada há duas semanas revelou que 38% da população de São Paulo diz ter sofrido com a falta de água em suas casas nos últimos três meses. O percentual chega a 50% na capital paulista. A Sabesp nega que haja racionamento em São Paulo.

Cotidiano