'Trilheiros' e 'jipeiros' socorrem pessoas ilhadas em Mariana

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Mariana

  • Carlos Eduardo Cherem/UOL

    Integrantes do grupo de motociclistas 'Mato ou Morro' se preparam para começar as buscas por pessoas ilhadas em Mariana

    Integrantes do grupo de motociclistas 'Mato ou Morro' se preparam para começar as buscas por pessoas ilhadas em Mariana

Dezenas de "jipeiros" e "trilheiros" (motociclistas que fazem trilhas) começaram na manhã deste sábado (7) a percorrer as áreas atingidas pela lama em Mariana (MG) para socorrer pessoas ilhadas em decorrência do rompimento de duas barragens no subdistrito de Bento Rodrigues.

O grupo deixou os dois centros de apoio (Centro de Convenções Alphonsus de Guimaraens e Arena Mariana) e pretendia passar pelas localidades de Bento Rodrigues, Camargos, Paracatu, Pedras, Ponte do Gama, Bicas e Campinas, no município de Mariana, e Barretos e Gesteiras, em Barra Longa (MG).. Estas foram as áreas mais atingidas pelo mar de lama que seguiu após o rompimento das barragens de Fundão e Santarém, da mineradora Samarco, há três dias.

Nenhum órgão público até agora fez estimativas das pessoas que possam estar ilhadas. O secretário adjunto de Indústria e Comércio de Mariana, Helvécio Vieira, que coordena os voluntários no Centro de Convenções, estima que cerca de 50 jipeiros estão colaborando nas buscas.

Eles se organizaram em dois grupos: alguns levam equipes de socorros (com água e medicamentos) para fazerem o atendimento básico de saúde a pessoas feridas, e os outros circulam com lugares disponíveis nos veículos para trazerem essas pessoas.

Arte/UOL

O empresário Danilo Antônio Campos da Silva, 32, deixou Belo Horizonte, distante 115 quilômetros de Mariana, pela manhã para se incorporar as equipes de buscas. "Normalmente uso o Jipe aos sábados para o lazer. Hoje isso tudo vai ser diferente."

Nos locais onde os jipeiros não conseguem chegar, os trilheiros assumem com suas motocicletas adaptadas. Estes carregam somente água e, em cada moto, resgatam os ilhados nas garupas das motocicletas. Os 18 membros da equipe de trilheiros "Mato ou Morro", de Mariana, vão percorrer os bairros afastados de Mariana e Barra Longa.  

"Conseguimos chegar em locais que o Jeep ou outro veículo com tração nas rodas não conseguem chegar. Não vou parar até a noite. Todo mundo vai fazer isso", diz o trilheiro Arthur Vinícius Simões Clementes, 23, estudante de automação industrial.

Vídeo mostra rompimento de barragem e desespero

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos