Após chuvas, riacho fica rosa em Alagoas

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

  • Divulgação/Instituto do Meio Ambiente

    Suspeita-se que a água esteja contaminada por tinta ou por organismos

    Suspeita-se que a água esteja contaminada por tinta ou por organismos

O riacho dos Mamões, localizado no distrito de Barra Nova, em Marechal Deodoro (AL), ficou rosa depois de receber água das chuvas que atingiram Maceió e cidades da região metropolitana na semana passada.

Técnicos do Laboratório de Estudos Ambientais do IMA (Instituto de Meio Ambiente) recolheram amostras da água na sexta-feira (29) e iniciaram, nesta segunda-feira (1º), a análise para identificar a causa da mudança da cor do córrego. O resultado ficará pronto na próxima quinta-feira (4).

Manuel Messias dos Santos, gerente do Laboratório de Estudos Ambientais, disse que a suspeita é de que a água esteja contaminada por tinta ou por organismos que se proliferaram mudando a cor do riacho.

Santos informou que estão fazendo testes de quantitativos químico e biológico na água para detectar a origem do problema.

Após uma varredura no comércio de Barra Nova, o IMA recolheu amostras de tintas vendidas em uma loja de material de construção para saber se houve derramamento do material.

Técnicos farão a comparação dos pigmentos das tintas com a água para saber se há presença deles no riacho. O IMA não informou que penalidades poderão ser aplicadas ao dono da loja caso seja comprovado que ocorreu derramamento de tinta.

O riacho dos Mamões fica na APA (Área de Proteção Ambiental) de Santa Rita, que abrange as cidades de Maceió, Marechal Deodoro, Coqueiro Seco e Santa Luzia do Norte.

Instituto de Meio Ambiente/Divulgação
A água do riacho não é usada para o abastecimento da população

A área tem 10.230 hectares e faz parte do Complexo Estuarino Lagunar Mundaú-Manguaba, que é o principal Recurso Hídrico da APA. No local há presença de manguezais, mata de encosta, restingas, recifes, ilhas lagunares e estuário.

A água do riacho não é usada para o abastecimento dos moradores de Barra Nova porque o córrego não tem volume. No verão, o riacho fica totalmente seco.

Segundo o IMA, o riacho aparece com a combinação de chuvas e maré alta. Ele passa em meio à área de mangue e deságua numa área conhecida pelo nome de "prainha".

Porém, o perigo de contaminação da água e do solo pode colocar em risco a vida de animais marinhos que usam o Complexo Estuarino Lagunar Mundaú-Manguaba para reprodução. O local é habitat de crustáceos, como o caranguejo uçá.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos