Passagem da tocha olímpica suspende cirurgias por 6 dias em Foz do Iguaçu

Angelo Miloch

Colaboração para o UOL, em Maringá (PR)

  • AFP PHOTO / Marcos de Paula

O Hospital Municipal Padre Germano Lauck, que atende pacientes da rede pública de saúde em Foz do Iguaçu (PR), suspendeu por seis dias a realização de cirurgias eletivas. A justificativa, segundo a Fundação Municipal de Saúde, é a passagem da tocha olímpica na cidade.

A previsão é que a tocha esteja em Foz entre os dias 30 de junho e 1º de julho. No entanto, as cirurgias estarão suspensas já a partir deste sábado (25) até a próxima quinta-feira (30). O assunto causou reação imediata da população que lotou de reclamações um grupo fechado do Facebook. 

Redes sociais
Moradores de Foz do Iguaçu reclamam em grupo fechado do Facebook da decisão de cancelar as cirurgias
A manicure Noemi Lopes da Cruz, 41, tratou por "vergonha" a suspensão das cirurgias. Ela aguarda desde junho de 2013 para operar o joelho direito, afetado com dois cistos, rompimento do menisco e falta de cartilagem.

"Quando consegui chegar no ortopedista, que ele me pediu os exames, todos os exames indicaram cirurgia", contou Noemi, sobre a bateria de visitas médicas que havia iniciado. "Eu passei por cardiologista, pelo anestesista, e voltei ao ortopedista para marcar a cirurgia, porque eu já não conseguia andar com inflamação na perna."

Noemi foi informada de que a cirurgia seria realizada no final do ano passado, o que não ocorreu. "Ou seja, até o final de 2015 ele (ortopedista) faria minha cirurgia. Já estamos em junho e eu continuo aguardando. A minha cirurgia não tem nem previsão."

Tocha

Divulgação
Hospital Municipal Germano Lauck em Foz do Iguaçu (PR)
O UOL teve acesso ao memorando interno do Hospital Padre Germano Lauck que informa a suspensão das cirurgias aos coordenadores médicos da Fundação. O documento é de 22 de junho e assinado pela diretora executiva do hospital, Patrícia Foster Ruiz.

A suspensão, segundo o documento, é "devido a passagem da Tocha Olímpica pelo município". A medida "visa garantir a assistência aos participantes e ao público envolvidos no evento" e "preconiza o Plano de Contingência, uma vez que o Hospital Municipal Padre Germano Lauck é referência para o atendimento em casos de trauma".

O Comitê Organizador da Rio 2016 informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que "não faz esse tipo de exigência e nem nunca faria. O que pedimos às prefeituras é apenas a indicação de um hospital de referência para o caso de que um acidente aconteça".

Sem risco

A assessoria de imprensa do hospital não soube informar a quantidade e a natureza das cirurgias que foram suspensas, mas informou que são "aquelas em que os pacientes não correm risco". O hospital também ressaltou que os atendimentos cirúrgicos de urgência e emergência serão mantidos.

Em relação à quantidade de dias de suspensão, a assessoria disse ser devido ao período de recuperação do paciente operado, que ocupa o leito por "três ou quatro" dias após a operação. "A suspensão segue plano de contingência da 9ª Regional de Saúde. Se acontece alguma coisa, o hospital precisa ter essa abertura", completou a assessoria.

Nesta sexta-feira (24), é celebrado o dia de São João Batista, o padroeiro de Foz de Iguaçu. Devido ao feriado municipal, a diretoria do Hospital Padre Germano não foi encontrada para comentar o caso.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos