Com servidores em greve, presídio do RS tem rebelião e quatro morrem

Flávio Ilha

Colaboração para o UOL em Porto Alegre

  • Divulgação

Uma rebelião de detentos no Presídio Estadual de Getúlio Vargas, a 340 quilômetros de Porto Alegre (RS), resultou na manhã desta quarta-feira (21) na morte de quatro presidiários, ao menos outros oito ficaram feridos, segundo a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), que administra o local.

Os presos feridos – todos com princípio de asfixia – foram transferidos para o Hospital São Roque. Segundo a instituição, o estado de saúde deles é regular. Todos estão sendo atendidos no pronto-socorro da unidade, escoltados por uma força da Brigada Militar.

Os detentos colocaram fogo em colchões em uma cela antes das 8h em protesto contra o corte nas visitas íntimas, devido à greve dos agentes penitenciários da Susepe.

Os servidores paralisaram suas atividades na segunda-feira (19) em protesto contra o pacote de medidas de ajuste do governo gaúcho, que está em votação na Assembleia Legislativa.

O fogo se alastrou da cela para uma das galerias e tomou conta do pavilhão. As vítimas, que ainda não foram identificadas, morreram por asfixia.

Na terça-feira (20), houve tentativas de rebelião em presídios de Uruguaiana e São Borja.

O Presídio Estadual de Getúlio Vargas, no norte do Rio Grande do Sul, tem capacidade para 56 presos, mas segundo as informações oficiais do governo gaúcho tinha 136 detentos em outubro.

Segundo a assessoria de imprensa da Susepe, as visitas aos apenados estavam sendo reestruturadas em função da greve. 

Choque entre servidores e PMs em Porto Alegre

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos