Violência no Rio

PMs flagrados atirando em suspeitos desarmados no chão são presos no Rio

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

Os dois policiais militares flagrados atirando em dois homens já rendidos e caídos no chão em Fazenda Botafogo, na zona norte do Rio, foram presos em flagrante na madrugada desta sexta-feira (31). Eles prestaram depoimento por três horas na Divisão de Homicídios da capital e serão levados para o Batalhão Especial Prisional de Niterói, na região metropolitana.

O PMs foram identificados como cabo Fábio de Barros Dias e sargento David Gomes Centeno e foram autuados por homicídio qualificado, segundo a Polícia Civil.

Em um vídeo que se espalhou ontem nas redes sociais, um cabo e um sargento aparecem se aproximando dos homens já caídos no chão próximo à Escola Municipal Jornalista Daniel Piza. 

Um deles atira em um dos suspeitos, que ainda estava vivo, após tirar de perto dele uma arma. Logo depois, o outro policial atira no outro homem, que também aparentava estar vivo.

Um dos homens mortos que aparecem no vídeo foi identificado como Alexandre Albuquerque. A irmã dele Alessandra Albuquerque, auxiliar de serviços gerais, classificou como covardia o que fizeram com o irmão.

"A polícia chegou atirando como sempre. Foi correria. Pessoas desesperadas. Não tinha necessidade de matá-lo", disse.

A outra vítima foi identificada apenas como Júnior.

Em nota o comandante-geral da Polícia Militar, Wolney Dias, classificou o caso como flagrante ilegalidade e pediu a responsabilização dos agentes.

Morte de estudante

Mais cedo, uma aluna da escola morreu dentro da unidade. Maria Eduarda, 13, foi baleada durante uma aula de Educação Física. Nesta quinta-feira, a PM havia informado que o 41º Batalhão havia sido acionado para a região devido a uma série de roubos que estavam sendo praticados na rua Prefeito Sá Lessa, Fazenda Botafogo, próxima ao Rio Acari.

Números

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, 182 pessoas morreram em decorrência de intervenção policial no estado do Rio somente no início deste ano. Foram 84 ocorrências em fevereiro e 98 em janeiro. No mesmo período do ano passado foram contabilizados 102 homicídios.

Somente na área do 41º Batalhão de Polícia Militar, dados do ISP mostram que já ocorreram 23 ações desta natureza somando os meses de janeiro e fevereiro de 2017. No mesmo período do ano passado, o 41º Batalhão foi responsável por 6 homicídios em decorrência de intervenção policial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos