De Ivete a Anitta: performance de vendedores de bolo em ônibus viraliza na web

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

Dois jovens vendedores de bolo em pote ganharam fama repentina nesta semana depois de um vídeo que registra a performance deles dentro de um ônibus no Recife viralizar nas redes sociais.

A dupla trabalha diariamente na Linha Camaragibe/Derby do BRT em Pernambuco. Eles tentam convencer a clientela a comprar os doces usando paródias criativas e frases engraçadas, como mostram as imagens que já contam com quase 3 milhões de visualizações e 40 mil compartilhamentos no Facebook.

Logo na entrada, Guilherme Rodrigues e Dyego Oliveira emplacam uma paródia do hit "Cheguei", de Ludmilla, para literalmente mostrar a que vieram: "Cheguei/Com meu bolinho para vender a caixa toda/Tem brigadeiro, tem prestígio, a zorra toda/ Só dois reais/Compre que é uma delícia".

Num repertório muito bem ensaiado, a dupla continua falando junta e divertindo os passageiros. "Aí você para e pensa: é dupla sertaneja? É não! É ambulante mesmo, porque a situação tá babado". Na sequência, dizem que na compra do produto o cliente ganha... o pote! "Reciclar é a cara da riqueza, meu amor", afirmam.

A dupla canta uma versão especial de "Você Partiu Meu Coração" (de Nego do Borel, Anitta e Wesley Safadão) e homenageia Latino, com a paródia de "Me Leva" - cantada para tentar convencer o passageiro a comprar o bolo - e Ivete Sangalo, com "Abalou" - em homenagem aos compradores. Postado por Thalia Cristina, uma cliente e fã da dupla, o vídeo viralizou a ponto de o próprio Latino ter compartilhado em suas redes sociais.

"A repercussão tá legal. Tem uma galera muito massa falando com a gente, de todo canto do país. Estamos recebendo muito carinho. Já até gravamos com um programa de TV", destaca Guilherme, 22 anos.

Vender os bolos, fabricados por uma amiga em comum (Daniele, que prefere "continuar anônima", como diz Guilherme) foi a forma que os dois jovens encontraram para ganhar dinheiro depois de perderem empregos anteriores – enquanto Dyego trabalhou em um call center, Guilherme era atendente numa pastelaria.

"O Dyego começou a vender e me chamou pra vender junto com ele. Antes a gente vendia separadamente, cada um num ônibus. Mas desde o início fiz com paródias, cantando e brincando... Depois vimos que vendendo juntos o resultado era melhor", explica Guilherme.

O resultado ficou ainda melhor depois da repercussão do vídeo, postado no último dia 8. Guilherme diz estar vendendo o dobro da mercadoria – passou de 108 para 216 unidades. Os bolos custam R$ 2, nos sabores de brigadeiro, prestígio, limão, maracujá e morango.

A dupla agora quer aproveitar a fama repentina para aumentar ainda mais a clientela. Eles também fizeram uma página no Facebook e um canal no Youtube para divulgar o trabalho. "Só estamos pedindo ajuda de alguns amigos para atualizar, porque não estamos com muito tempo. Precisamos vender os bolos", explica Guilherme.

O ex-atendente de pastelaria deixa claro que é "mais artista que vendedor" (atua também como drag queen) e que a ideia da dupla não era fama, mas sim divertir as pessoas em meio à correria e dificuldade da rotina diária. "Fiquei surpreso com a repercussão".

Antes de se despedir da reportagem, Guilherme dá uma palhinha de outra paródia usada para vender os bolinhos e que não foi gravada: uma versão de "Você partiu meu coração", de Nego do Borel e participação de Anitta e Wesley Safadão.

"O meu bolinho engorda não/Isso é coisa da cabeça/Mas se engordar até amanhã/Devolvo a grana sem problema/Mas leva seu bolinho!".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos