Bope arrecada R$ 1 mil e presenteia garotinha que sobreviveu a incêndio no Amapá

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

Única sobrevivente de um incêndio que destruiu completamente uma casa em Santana, região sul do Amapá, no mês de junho, a pequena Daniele dos Anjos, de três anos, ganhou uma central de ar condicionado de presente do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) do Estado.

Sensibilizada pela história da criança, que perdeu na tragédia a mãe, dois irmãos e o padrasto, a corporação arrecadou mais de R$ 1 mil em doações e comprou o aparelho que a ajudará a garotinha a se recuperar.

"Ela precisa estar num lugar frio e aqui onde moramos é quente, muito quente. Quando sente calor, ela se incomoda, se coça e perde parte da pele. O Bope soube disso e se mobilizou. A central de ar chega num momento importante do tratamento dela, de cicatrização das queimaduras", explica ao UOL Fábio dos Anjos, 41 anos, tio de Daniele.

Fábio dos Anjos/Arquivo Pessoal
Daniele dos Anjos, de três anos, ganhou uma central de ar de presente do Bope

A menina teve queimaduras em 50% do corpo, mas a maioria de primeiro grau, o que a possibilitou receber alta em 17 de julho, pouco mais de um mês depois da tragédia. Morando atualmente na casa dos avós, ela conta com mais ajuda para ter a vida reconstruída.

"Além de perder a mãe e os irmãos, ela perdeu toda uma estrutura, uma casa. Tudo o que tinha... Estamos nos mobilizando. Vamos fazer um bingo no dia 13 de agosto para fazer reforma na casa e comprar outras coisas, como a medicação que ela precisa", afirma Fábio, confiante de que conseguirá mais recursos. "O povo amapaense é muito solidário".

Irmão da mãe de Daniele, ele fez questão de agradecer o carinho dos militares do Bope, que levaram pessoalmente a nova central de ar à menina e registraram o momento. "Ficamos muito felizes com isso. Mostra a atitude e o coração que esses policiais têm", destaca. "Foi uma atitude muito linda da parte deles, que merece todo meu respeito", completa Rosiane Quaresma, esposa de Fábio.

Um dos idealizadores da ação do Bope, Capitão Pinheiro conta como tudo aconteceu. "Vi na televisão o caso da Daniele. A família pedindo ajuda, falando que ela acordava chorando, reclamando de dor por causa do calor... E que eles iriam fazer um bingo para arrumar a casa e comprar uma central de ar. Falei com o capitão Kléber, e todos se sensibilizaram", explica o militar ao UOL.

"Primeiro pensamos em doar algum brinde para o bingo, mas aí decidimos: vamos dar um prêmio 'padrão Bope'. Precisaria de muita cartela de bingo pra comprar a central de ar, que é mais de R$ 1 mil, e foi isso que decidimos dar. Todos do batalhão ajudaram como puderam, fizemos a coleta e levamos para ela. Que sirva de inspiração para mais gente ajudar".

Fábio dos Anjos/Arquivo Pessoal
História de Daniele dos Anjos comoveu policiais: ela perdeu mãe, dois irmãos e padrasto

O incêndio

A tragédia que vitimou os parentes de Daniele ocorreu na madrugada de 15 de junho na casa em que viviam, numa vila humilde do bairro Paraíso, em Santana. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por causa do aquecimento de um ventilador e rapidamente consumiu o local em que a família dormia.

Única a escapar com vida, Daniele ficou internada no Hospital de Emergências de Macapá até receber alta no dia 17 de julho. Já os irmãos dela, uma bebê de dois meses e um garoto de dois anos, morreram horas depois do acidente.

O padrasto de Daniele, Josivaldo da Silva, e a mãe, Débora dos Anjos, ficaram internados no mesmo hospital que a criança, mas não resistiram aos ferimentos e morreram nos dias 21 de junho e 9 de julho, respectivamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos