PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Jovem que agrediu professora em SC diz à polícia que agiu por impulso

A professora Marcia Friggi usou o Facebook para denunciar ter sido agredida com socos por um aluno de 15 anos na escola onde leciona em Santa Catarina - Reprodução/Facebook/Marcia Friggi
A professora Marcia Friggi usou o Facebook para denunciar ter sido agredida com socos por um aluno de 15 anos na escola onde leciona em Santa Catarina Imagem: Reprodução/Facebook/Marcia Friggi

Do UOL, em São Paulo

24/08/2017 19h35

O estudante de 15 anos que agrediu com socos a professora Marcia Friggi, 51, em Santa Catarina, disse à Polícia Civil que agiu por impulso. O delegado José Klock afirmou que a investigação sobre o caso foi concluída na tarde desta quinta-feira (24).

“Ele disse que ficou nervoso porque não teve chance de falar. Disse que na hora de um ímpeto, um impulso, disse que ‘deu um ruim’ e por isso a agrediu”, afirmou o delegado.

O caso da agressão à professora Marcia começou a ganhar grande repercussão na segunda-feira (21), quando ela publicou em redes sociais uma foto em que aparecia com cortes e hematomas no rosto, causados pela agressão do aluno dentro da escola, na cidade de Indaial. O jovem de 15 anos deu dois socos na professora.

Segundo o delegado Klock, o jovem disse ter se arrependido. Mas, ao ser ouvido pela polícia na quarta-feira (23), teria acusado a professora de ter ofendido sua mãe. Contudo, nenhuma testemunha ouvida pela polícia confirmou a suposta ofensa por parte da docente.

O delegado concluiu na investigação que o jovem cometeu lesão corporal dolosa (intencional) ao agredir a professora com socos. Ele deve responder por ato infracional.

O caso já foi enviado à promotoria, e o jovem deve passar por uma audiência na Justiça nesta sexta-feira (25).

A promotora Patricia Dagostin Tramontin pode solicitar à Justiça que o jovem passe por um período de internação compulsória em instituição especializada ou recomendar que ele seja submetido a medidas socioeducativas.

O jovem já possuía um histórico de agressão, por um caso de 2016, e problemas familiares.

A discussão entre a professora de português e o aluno teria começado quando a educadora pediu que o jovem retirasse um livro das pernas e o colocasse sobre a mesa de estudos.

O aluno teria se recusado e iniciado uma discussão. A professora então teria pedido para o jovem ir até a sala da direção. O jovem teria arremessado um livro contra Marcia, mas a agressão mais grave - com socos - aconteceu na sala da direção.

Cotidiano