Homem é preso após exigir R$100 mil para não divulgar vídeos íntimos de ex-namorada

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

  • Shutterstock

Um homem de 24 anos foi preso no município de Assu, no interior do Grande do Norte, acusado de exigir R$ 100 mil da ex-namorada para não divulgar imagens íntimas dela na internet.

Segundo polícia, o casal se relacionou por cinco meses e, durante esse período, realizou gravações em vídeo de momentos íntimos. Com o fim do relacionamento, o suspeito passou a chantagear a ex-namorada, ameaçando-a de divulgar as imagens para que eles voltassem a namorar.

Com a negativa, o homem passou a enviar mensagens por WhatsApp exigindo dinheiro da vítima. Quando a encontrava pessoalmente, fazia ameaças de divulgar fotos e vídeos.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito ameaçou a ex-namorada de publicar o material em redes sociais caso ela não pagasse a quantia de R$ 100 mil. Ele até propôs que a jovem pagasse o valor em parcelas mensais.

A mulher chegou a pagar R$ 1.300, mas a chantagem continuou. A vítima guardou as mensagens recebidas pelo WhatsApp e apresentou o material à polícia.

"Ela chegou a dizer que preferia morrer a ter fotos e vídeos espalhados pelas redes sociais pelo ex-namorado", afirmou o delegado Cidórgeton Pinheiro, da delegacia de Assu.

O suspeito foi preso na quarta-feira (29) depois que a Justiça concedeu à polícia um mandado de prisão preventiva. Ele estava em casa quando foi encontrado pela equipe da Delegacia de Polícia de Assu e não esboçou reação à prisão. 
 
Embora o homem não tenha divulgado as imagens na internet, ele deve responder pelo crime de extorsão por ter exigido dinheiro da vítima. O suspeito também foi indiciado pelos crimes de constrangimento ilegal e ameaça (todos enquadrados na Lei Maria da Penha), e ficará preso até o julgamento.
 
"Em depoimento, ele admitiu que se achava no direito de cometer esses crimes com a vítima. Apreendemos um telefone celular e estamos cautelosos se esse material está copiado em algum outro lugar. Espero que a prisão faça ele repensar no que fez", afirmou o delegado.
 
O processo corre em segredo de Justiça para preservar a identidade da vítima. O UOL tentou localizar a defesa do suspeito nesta quinta-feira (30), mas não conseguiu.

A divulgação de imagens íntimas do parceiro após o fim conturbado de um relacionamento é conhecida popularmente como pornografia de vingança. A prática vem se tornando comum em diversos países e é de difícil combate.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos