Violência em São Paulo

Fábrica de dinheiro falso em SP tinha o equivalente a R$ 3,6 milhões

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

Uma casa na Saúde, zona sul de São Paulo, funcionava como uma gráfica que produzia notas falsas, quase perfeitas, segundo a polícia, de R$ 50 e R$ 100, além de dólares e euros. A fábrica foi localizada pela polícia na manhã desta terça-feira (13) e dois suspeitos foram presos.

De acordo com a Polícia Civil, havia dentro da casa o equivalente a R$ 3,6 milhões em notas falsificadas. Segundo a investigação, os fraudadores mantinham equipamentos sofisticados de fabricação e os suspeitos detidos tinham experiência em gráfica.

O dono da casa, Nelson Yuji Sato Fukuhara, e o vizinho dele, Marcello Boussi, foram presos dentro do local. Segundo a polícia, enquanto o primeiro era especializado na impressão das notas, o outro era tinha habilidade para copiar o layout das cédulas quase com precisão.

O caso é investigado pelo 35º DP (Distrito Policial), no Jabaquara. Policiais da delegacia disseram à reportagem que os suspeitos ainda não tinham advogado constituído até a manhã desta quarta-feira (14). A defesa dos dois não foi localizada.

Ainda de acordo com as investigações, os fraudadores tentavam trocar as notas em frente a caixas eletrônicos. Segundo a polícia, a tática deles era convencer pessoas que haviam acabado de sacar a trocar as notas, dizendo que precisavam de dinheiro trocado.

Falsificar dinheiro no Brasil é um crime federal, com pena que gira entre 3 e 12 anos de prisão em regime fechado. Segundo a polícia, os suspeitos se negaram a falar sobre o crime na delegacia.

Grupo agia havia pelo menos dois meses dentro da casa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos