Topo

Piloto ferido em queda de aeronave é acusado de furtar avião da Globo

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/02/2019 12h11

O piloto Bruno Alencar Wachekowski sobreviveu ao acidente do monomotor que caiu sobre uma casa anteontem em Belém. Internado em um hospital de Belém, ele já é um conhecido da polícia. Wachekowski, de 22 anos, foi preso por furto de avião em 2016, em Mato Grosso.

O caso ocorreu em maio de 2016 e o piloto, então com 19 anos, foi detido em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, depois que o avião caiu em uma fazenda no país. A aeronave pertencia à TV Centro América, afiliada mato-grossense da Rede Globo, e havia sido furtada no Aeroporto Marechal Rondon, na região metropolitana de Cuiabá, segundo informações da Polícia Federal (PF) na época.

Além dele, mais duas pessoas (um brasileiro e um chileno) foram detidas, acusadas de serem cúmplices de Wachekowski. Como o acidente ocorreu em terras bolivianas, os três foram detidos no país e respondem a um processo por roubo agravado na Justiça boliviana. O UOL não teve acesso aos documentos. 

Eles também respondem por processos no Brasil. As investigações ficaram sob responsabilidade da PF e da Polícia Militar do Mato Grosso, que apuram o possível uso do monomotor para tráfico de drogas.

Acidente no Pará

Na última quarta-feira, o avião que Wachekowski pilotava caiu sobre uma casa no bairro de Benguí, em Belém, por volta das 12h. Ainda está sendo apurada a causa do acidente.

O piloto sofreu traumatismo craniano e foi encaminhado a um Pronto-Socorro de Belém. Ele ainda está internado, mas não foi informado seu estado de saúde. O copiloto Lucas Ernesto Santos, 24, morreu na queda.

Além dos dois, um morador da casa em que o avião caiu sofreu ferimentos leves. De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o avião era particular e estava com os documentos em dia.

Mais Cotidiano