Topo

Rodízio, metrô, ônibus: guia da greve nesta sexta em SP, RJ e mais capitais

Paulo Lopes/Futuro Press/Estadão Conteúdo - 18.mai.2016
Greve deve deixar milhares sem transporte coletivo em capitais Imagem: Paulo Lopes/Futuro Press/Estadão Conteúdo - 18.mai.2016

Do UOL, em São Paulo e Rio e colaboração para o UOL, em Alagoas

2019-06-14T00:01:00

2019-06-14T07:07:29

14/06/2019 00h01Atualizada em 14/06/2019 07h07

Foi convocada para hoje uma greve geral que tem como pauta principal a reforma da Previdência, criticada pelas centrais sindicais que organizam os protestos, mas também se opõe aos cortes na Educação.

Em São Paulo, a paralisação é parcial no metrô. As linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha passaram a abrir parte das estações por volta das 6h. A linha 15-prata permanece fechada em toda sua extensão, enquanto as linhas 4-amarela e 5-lilás funcionam normalmente. No ônibus, a SPTrans informa que 91% da frota está nas ruas, e todas as linhas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) estão operando normalmente.

No Rio de Janeiro, as linhas 1, 2 e 4 do metrô e os trens funcionam normalmente, de acordo com MetrôRio e SuperVia, respectivamente. Já em Curitiba, por volta das 6h, 63% da frota dos ônibus estavam nas ruas, segundo a Urbs (Urbanização de Curitiba), que administra os ônibus na capital paranaense. De acordo com a entidade, dois ônibus teriam sido levados por grevistas na madrugada, sendo que um dos veículos foi recuperado.

Confira a seguir como está a situação em São Paulo e em outras capitais:

São Paulo

Transporte:

  • Rodízio mantido: A Prefeitura de São Paulo desistiu de cancelar o rodízio. Assim, veículos com placa final 9 e 0 não podem rodar hoje entre 7h e 10h e entre 17h e 20h. As restrições de circulação para caminhões também seguem valendo, bem como as regras de utilização da zona azul em toda a cidade.
  • Estão paralisadas: A linha 15-prata do metrô em toda sua extensão
  • Operam parcialmente: as linhas 1-azul, 2-verde e 3-vermelha do metrô; os ônibus que fazem o transporte intermunicipal na região metropolitana (cujos trabalhadores foram liberados pelos sindicatos para decidirem se param ou não).
  • Funcionam normalmente: Todos os ônibus municipais, segundo a SPTrans, e todas as linhas de trem da CPTM e as linhas 4-amarela e 5-lilás do Metrô (operadas pela iniciativa privada).

Educação: A greve deve atingir as redes municipal e estadual de ensino em São Paulo. Os profissionais da educação foram convocados pelos sindicatos das categorias (Sinpeem e Apeoesp) a participarem dos atos de protesto.

No setor privado, ao menos 50 escolas manifestaram que vão parar hoje, segundo balanço divulgado ontem à noite pelo Sinpro-SP (Sindicato dos Professores de São Paulo).

Rio de Janeiro

Transporte: As linhas 1, 2 e 4 do metrô operam normalmente, assim como as linhas de trens, de acordo com o MetrôRio e SuperVia, respectivamente.

  • Algumas linhas de ônibus podem não circular. A decisão de trabalhar ou não será dos funcionários nas garagens dos ônibus.

Educação: Segundo o Sepe (Sindicato dos Profissionais de Educação), a rede estadual, assim como a rede municipal da capital fluminense, terão paralisações.

Belo Horizonte

Transporte: O metrô de Belo Horizonte não deve funcionar hoje, mas os ônibus, sim.

Educação: A paralisação dos trabalhadores da rede municipal de ensino de Belo Horizonte já começou ontem e vai até amanhã, segundo o Sind-Rede BH (Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal). Os educadores da rede estadual também param hoje, de acordo com o Sinpro Minas (Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais).

Curitiba

Transporte: Por volta das 6h, 63% da frota de ônibus estava nas ruas, segundo a Urbs (Urbanização de Curitiba). O eixo de integração mais prejudicado é o norte-sul, atendido por biarticulados. Já o eixo leste-oeste, até o momento, opera com 50% da frota.

Porto Alegre

Transporte: O Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul informou que os trens que operam na região metropolitana de Porto Alegre não irão funcionar durante as 24 horas de hoje.

Educação: Professores da rede estadual de ensino aderiram à greve, segundo o CPERS (Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul). Quem trabalha na rede municipal também se uniu à paralisação nacional, de acordo com o Simpa (Sindicato dos Municipários de Porto Alegre).

Recife

Transporte: O metrô não funcionará, mas os ônibus rodam normalmente.

Educação: Professores dos setores público e privado decidiram paralisar as atividades.

Aracaju

Transporte: Os ônibus do transporte coletivo não devem circular na capital sergipana, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju.

Educação: Trabalhadores públicos da área da educação também disseram que vão parar.

Maceió

Transporte: Os ônibus não devem circular em Maceió hoje, devendo voltar às ruas somente amanhã, sábado, segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Alagoas.

Educação: Os professores de escolas públicas da capital alagoana foram orientados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação a aderir à paralisação.

Salvador

Transporte: Os ônibus de Salvador também ficarão sem circular hoje segundo os trabalhadores.

Educação: Os sindicatos dos professores do estado e de professores universitários também decidiram se incorporar à greve.

Natal

Transporte: A STTU (Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal) informou ontem que o sindicato deverá manter 30% da frota, ou seja, 175 ônibus operando no sistema de transporte coletivo, em cumprimento à Lei de Greve.

Durante esta sexta-feira será autorizada a operação dos permissionários do transporte opcional no mesmo itinerário das linhas de ônibus. Também será permitido que os veículos do serviço de transporte escolar, táxis, de transporte da região metropolitana e de turismo autorizados pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagens) circulem no mesmo itinerário dos ônibus para completar o transporte de passageiros.

Educação: Já a direção do Sinte/RN (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública) informou que a categoria vai participar do ato unificado, a partir das 15h, em frente ao shopping Midway Mall, na zona Sul de Natal.

Fortaleza

Transporte: O Sintro-CE (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário) passou a semana em campanha para a categoria aderir à paralisação nacional e informou que vai participar da greve geral.

Educação: Professores da rede pública de pelo menos 27 cidades do Ceará deverão aderir ao ato, segundo o Sindicato Apeoc (Associação dos Professores de Estabelecimentos do Ceará), incluindo a capital Fortaleza.

Teresina

Transporte: Segundo o Sintetro (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários de Teresina), a categoria vai participar das manifestações, mas o transporte público vai funcionar normalmente.

Educação: Professores do Piauí aproveitarão o movimento de amanhã para entrar em greve por tempo indeterminado. Decisão tomada, segundo a presidente do Sinte (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Piauí), Paulina Almeida, após tentativas sem sucesso de negociar reajuste salarial com o governo do estado.

O Sindeducação (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) convocou educadores da rede pública para uma assembleia geral extraordinária, às 8h30, para definir as próximas estratégias de mobilização da categoria. À tarde, professores vão participar das manifestações relativas à Greve Geral nacional, partir das 13 horas, na praça Deodoro.

Mais Cotidiano