Topo

Parada Gay tem 18 detidos por roubo ou furto de celular, diz governo de SP

Stella Borges

Do UOL, em São Paulo

2019-06-24T12:13:08

24/06/2019 12h13

Dezoito pessoas foram detidas ontem por roubo ou furto de celular durante a 23ª edição da Parada Gay em São Paulo, segundo balanço divulgado nesta manhã pela SSP (Secretaria de Segurança Pública).

De acordo com o órgão, 14 aparelhos celulares foram apreendidos. Além dos crimes de roubo ou furto, o grupo também foi detido por associação criminosa.

A SSP informou que mais de 800 policiais trabalharam no evento, que acontece tradicionalmente na avenida Paulista, região central de São Paulo. Segundo estimativa da prefeitura, cerca de 3 milhões de pessoas se reuniram no local.

Neste ano, o tema escolhido foi "50 anos de Stonewall", a revolta do movimento gay em Nova York contra a repressão policial.

Nas ruas, porém, o assunto predominante foi o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e houve manifestações contrárias a ele.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), criticou ação do governo federal relacionada ao público LGBT e exaltou o fato de a Parada Gay ser realizada no mesmo feriado da Marcha para Jesus, evento do qual Bolsonaro participou na última quinta-feira.

Multidão lota ruas do centro de SP para a Parada LGBT

Band Notí­cias

Mais Cotidiano