Topo

1º presidente na Marcha para Jesus, Bolsonaro agradece eleitor evangélico

Talita Marchao e Wellington Ramalhoso

Do UOL, em São Paulo

2019-06-20T15:54:29

2019-06-22T14:23:56

20/06/2019 15h54Atualizada em 22/06/2019 14h23

Na primeira participação de um presidente da República na Marcha para Jesus, Jair Bolsonaro (PSL) agradeceu o eleitorado evangélico pelo apoio que assegurou a sua vitória nas urnas, no ano passado. "Vocês foram decisivos para mudar o destino dessa pátria maravilhosa chamada Brasil", disse Bolsonaro diante dos fiéis que participaram do evento na zona norte de São Paulo hoje.

"No ano passado, eu lhes disse: 'Se Deus quiser, estarei o ano que vem nessa marcha como presidente da República do Brasil'. Um presidente que diz que o estado é laico, mas ele é cristão", destacou Bolsonaro no começo de sua fala.

O pesselista subiu ao palco por volta das 15h30 e assistiu a um vídeo com a promessa feita por ele no ano passado, quando ainda era deputado federal, de retornar ao evento como presidente. O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), o senador Major Olímpio (PSL-SP) e o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) acompanharam o presidente no palco.

Em oração, o apóstolo César Augusto, da igreja Fonte da Vida, de Goiânia, fez uma oração pedindo por "mais oito anos" de Bolsonaro na presidência. O embaixador de Israel, Yossi Shelley, acompanhou Bolsonaro durante o discurso.

Em seu discurso, o presidente da República afirmou ainda que "todos sabem que o país tem problemas seríssimos de ética, moral e economia. Mas entendemos que podemos reverter isso, ser um ponto de inflexão". "Temos um governo que, pela primeira vez na história, está cumprindo o que prometeu durante a campanha", ressaltou.

Segundo ele, seu lema de campanha foi a passagem da bíblia João 8:32, "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". "Nosso lema de campanha foi João 8:32: 'Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará'. Em nosso meio político, a verdade sempre foi a primeira vítima. Para nós, a verdade, até o último dia do meu mandato, será o norte do nosso trabalho", disse Bolsonaro.

"Quem achava que sucumbiríamos logo no começo perdeu", complementou.

A ideia da participação de Bolsonaro no evento é a de que se trata de uma oportunidade para que ele, como presidente, conecte-se com o segmento e reforce o compromisso de campanha com a defesa dos valores cristãos --no Brasil, segundo o Censo de 2010 do IBGE, 22% da população identifica-se como evangélica. O evento é realizado em São Paulo há 27 anos.

Caminhada começou pela manhã

Desde o começo da manhã, fiéis começaram a marchar por São Paulo, partindo da região da Luz, no centro. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também se juntou à marcha, subindo no trio elétrico do apóstolo Estevam Hernandes, da igreja Renascer em Cristo, um dos organizadores do evento, que seguia para a praça da FEB onde ocorrem os shows.

"Este é o caminho da paz. Esta é a Marcha para Jesus, mas é também a marcha da paz, da família, do entendimento, dos que amam São Paulo e amam o Brasil", disse o governador em cima do trio elétrico. Doria ainda convocou uma oração com os presentes no evento.

A organização disse esperar cerca de dois milhões de pessoas no evento, e a Polícia Militar afirmou que não divulgará estimativa de público.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado em versão anterior deste texto, o Brasil não é a nação com a maior população evangélica do mundo. A informaçaõ foi corrigida.

Mais Política