Topo

Corpo de idoso é encontrado esquartejado em mala; filho confessa o crime

Mala com os restos mortais foi achada em um canavial - Divulgação/Polícia de Paranavaí
Mala com os restos mortais foi achada em um canavial Imagem: Divulgação/Polícia de Paranavaí

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

03/12/2019 11h43

A Polícia Civil de Paranavaí (PR) encontrou o corpo de um idoso de 73 anos esquartejado dentro de uma mala, cerca de dez dias após ele ser dado como desaparecido. As autoridades investigavam o sumiço de Manoel Ferreira da Rocha, desde o dia 23 de novembro, receberam acusações implicando o filho do idoso no caso e encontraram o cadáver após ele confessar o crime, de acordo com a corporação. O jovem de 21 anos disse em depoimento que entrou em luta com o pai, que teria tentado abusar sexualmente de sua namorada.

"A família registrou o desaparecimento, passamos a investigar e percebemos que tinha indícios de que ele poderia ter sido vítima de homicídio", explicou o delegado Luiz Carlos Mânica, ao UOL. Ao investigar a residência de Manuel, notou-se manchas de sangue em um colchão que estava escondido no quintal da residência e pedaços de tecidos com sangue dentro de uma sacola.

As suspeitas recaíram sobre o filho, foragido e acusado por ligações anônimas. "Suspeitamos do filho, porque ele estava foragido e estava com o carro do Manuel. Ele usava uma tornozeleira eletrônica, monitoramos a tornozeleira e percebemos que ela teria sido rompida, num canavial", disse Mânica.

Segundo ele, o filho de Manuel, de 21 anos, foi descoberto foragido em Curitiba. A polícia da capital paranaense o prendeu na rodoviária. "No momento em que ele foi abordado e levado à delegacia ele confessou o crime e sua namorada também confessou os fatos, dizendo de sua participação."

No depoimento, o delegado afirma que o filho da vítima confessou ter matado o pai a marteladas, depois de uma luta corporal. "Ele alega que a motivação foi de que quando chegou em seu quarto, sua namorada estava na cama, dormindo, e o pai estava com as calças abaixadas e poderia estar tentando abusar de sua namorada". A isso se seguiu uma briga e as agressões a marteladas, que levaram Manuel à morte, diz a polícia.

O filho e a namorada, menor de idade, teriam se desesperado, esquartejado a vítima, colocado o corpo em uma mala e a enterrado em um canavial.

A prisão aconteceu na sexta-feira e ontem o suspeito foi para Paranavaí, onde indicou onde estava enterrada a mala. Depois de uma escavação, o corpo foi encontrado esquartejado e encaminhado para o IML.

O suspeito, que já tinha passagens por incêndio, furto qualificado, corrupção de menores, uso de drogas e ameaça, está preso em Paranavaí e responderá por por homicídio qualificado, ocultação e vilipêndio de cadáver. As penas podem passar de 30 anos, caso ele seja condenado. A adolescente está apreendida em Curitiba.

De acordo com a polícia, o suspeito ainda não tem um advogado de defesa.

Cotidiano