PUBLICIDADE
Topo

Corpo de advogado é encontrado esquartejado em sacolas no interior de SP

O corpo de Ronaldo César Capelari, de 53 anos, foi dividido em três sacolas - Reprodução/Facebook
O corpo de Ronaldo César Capelari, de 53 anos, foi dividido em três sacolas Imagem: Reprodução/Facebook

Marcelo Casagrande

Colaboração para o UOL, em Araçatuba (SP)

15/01/2020 13h32Atualizada em 15/01/2020 17h32

Um advogado de 53 anos foi encontrado morto e esquartejado, na noite de ontem, em uma casa na periferia de Araçatuba (a 524 quilômetros de São Paulo). A Polícia Militar chegou ao local após uma denúncia anônima.

O corpo de Ronaldo César Capelari estava dividido em três sacos plásticos, encontrados dentro de um banheiro. O imóvel foi alugado há menos de dois meses por uma mulher, de 24 anos, que prestou depoimento na manhã de hoje, na Central de Polícia Judiciária da cidade. Ela procurou a polícia, após saber que o corpo foi encontrado na casa, e acabou denunciando três homens.

A jovem teria dito que tinha 'relação próxima' com o advogado há dois meses e que serviu de 'isca' para o crime, que teria sido cometido com três homens. "Ela disse que foi convidada para armar um roubo contra Capelari. E que um desses amigos tinha visto a caminhonete dele e achou que renderia bastante dinheiro", conta o delegado Paulo Natal.

Ainda em depoimento, a mulher teria afirmado que se escondeu do lado de fora da casa, ao receber uma ligação do advogado, avisando que estava chegando ao imóvel. No plano, os outros três presos, que têm idades entre 18 e 25 anos, iriam rendê-lo.

"Os comparsas arrastaram Capelari com violência para dentro da casa. Ela alega que ficou apavorada e saiu do local e que somente no dia seguinte um dos comparsas disse que haviam matado o advogado, pois ele reagiu ao assalto", detalha o delegado.

Advogado faltou à natação

Capelari foi visto pela última vez por volta de 19h de anteontem, ao sair de casa para ir à academia de natação. A família suspeitou que algo de errado tinha acontecido, já que o advogado não atendeu ligações nem respondeu mensagens de texto. A mulher e a irmã dele procuraram a polícia para reportar o desaparecimento.

Após a confirmação de que Capelari não participou da aula naquela noite, amigos e parentes se mobilizaram nas redes sociais. Um cartaz com a foto dele foi compartilhado centenas de vezes.

O advogado levaria o filho de 18 anos ao aeroporto da cidade na manhã de ontem. O jovem tinha viagem marcada para Buenos Aires, mas cancelou o voo para acompanhar as buscas pelo pai. Capelari também era pai de um adolescente, de 13 anos.

A caminhonete do advogado foi encontrada em uma estrada de terra, a dois quilômetros da casa onde estava o corpo - Marcelo Casagrande/UOL
A caminhonete do advogado foi encontrada em uma estrada de terra, a dois quilômetros da casa onde estava o corpo
Imagem: Marcelo Casagrande/UOL

Caminhonete tinha marcas de sangue

A primeira pista do crime foi a caminhonete do advogado, uma S10, localizada com marcas de sangue na manhã de ontem, em uma estrada de terra a cerca de dois quilômetros da casa, na divisa com o município de Birigui. Uma pedra — que pode ter sido usada para golpear a vítima — estava dentro do veículo.

O material foi recolhido e a caminhonete passou por perícia, para identificar impressões digitais de suspeitos, além de outros elementos que possam montar a dinâmica do assassinato. Segundo a Polícia Militar, uma mangueira plástica pode ter sido usada para lavar a cena do crime.

Os três homens foram presos no bairro onde o crime ocorreu. Eles têm passagens por tráfico de drogas e um deles por roubo. A jovem é ré primária. Eles serão levados amanhã para o Centro de Detenção Provisória de Nova Independência (SP).

O corpo foi levado ao IML para exame necroscópico. O enterro será na tarde de hoje, no cemitério particular Jardim da Luz, em Araçatuba.

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) lamentou o caso. "Expressamos nossas condolências aos familiares, amigos e toda a comunidade advocatícia pela perda do ilustre colega advogado e informamos que empenharemos todos esforços visando auxiliar na elucidação do caso", diz a nota.

Cotidiano