PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses

ES: Bancos são retirados de avenida para evitar aglomeração de idosos

Cadeira foi colocada no local onde banco foi retirado pela prefeitura de cidade no ES - Reisla Altoé
Cadeira foi colocada no local onde banco foi retirado pela prefeitura de cidade no ES Imagem: Reisla Altoé

Vinícius Rangel

Colaboração para o UOL

23/03/2020 14h13

Os bancos de concreto que ficam na avenida Dom Bosco no Centro de Marilândia, interior do Espírito Santo, foram retirados dos canteiros da pista pela prefeitura do município. A decisão, segundo a Secretaria de Infraestrutura e Obras, é para evitar aglomerações de pessoas na região, principalmente de idosos, que representam grande parte da população local.

O secretário Ciro Pereira, que responde pela pasta, disse que a medida visa respeitar uma determinação estadual, que orienta as pessoas a ficarem em casa. O objetivo é para evitar a propagação da covid-19. Mesmo com todas as informações divulgadas pela prefeitura, muitos idosos estão ignorando os avisos e indo para os canteiros.

"Os idosos continuam indo às praças para jogar e conversar com outras pessoas. Tivemos que tomar essa medida mais extrema para evitar a aglomeração deles. Muitos não entendem ou estão ignorando os avisos que estamos repassando. Nós estamos apenas colocando em prática uma determinação estadual. As pessoas devem respeitar isso também. Não podemos colocar a vida das pessoas em risco", alertou o Ciro Pereira.

Da sacada de um prédio, um morador registrou o trabalho da secretaria de obras do município. Homens estavam colocando os bancos de concreto em cima de um caminhão. Mas uma outra cena foi flagrada minutos depois que o veículo da prefeitura foi embora. Um idoso colocou uma cadeira de madeira no lugar dos antigos bancos.

Bancos são retirados de avenida no interior do Espírito Santo - Ozéias Felipe - Ozéias Felipe
Imagem: Ozéias Felipe

A medida do poder público municipal foi aprovada pela população. Muitos moradores acreditam que a retirada dos bancos podem ajudar a evitar as aglomerações de idosos. Porém, o servidor público, Dalton Vettoraci, afirma que é preciso uma fiscalização maior, já que corre o risco de uma nova aglomeração.

"A gente concorda com essa medida da Prefeitura, mas eles têm que fiscalizar depois disso. Porque assim que tiraram os bancos e foram embora, os moradores colocaram outras cadeiras. Isso vai acontecer mais vezes. As pessoas precisam se conscientizar que esse é um problema de todos. Todos nós estamos em risco diante desse novo coronavírus que ameaça o país", enfatizou o servidor.

Cotidiano