PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
2 meses
Mãe do menino Miguel conta que encontrou filho com vida após queda

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 10h30Atualizada em 05/06/2020 12h15

Mãe do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de cinco anos, que caiu do 9º andar de um prédio do condomínio Pier Maurício de Nassau, em Recife, Mirtes Renata Souza contou que ainda encontrou o filho com vida após a queda.

"A polícia veio e não fez nada, o Samu estava demorando e nisso veio um morador do prédio que é médico e disse que ele estava vivo e precisava ser socorrido com urgência", contou Mirtes em entrevista à Fátima Bernardes no programa "Encontro" de hoje.

Miguel acompanhava a mãe no trabalho. Mirtes era funcionária do prefeito do município de Tamandaré (PE), Sérgio Hacker (PSB), e sua mulher, Sarí Mariana Gaspar da Corte Real. A patroa da mãe da criança estava responsável pelo garoto quando o acidente aconteceu.

"Aquilo doeu tanto, eu perdi meu filho por uma questão de falta de paciência. O tanto que eu tinha de paciência para os filhos dela. Ela confiava os filhos dela a mim e a minha mãe, e por uma questão nem de dez minutos ela não teve paciência para o meu filho, não tirou ele do elevador e ainda apertou o botão do elevador", acrescentou a mãe do garoto.

Sarí da Corte Real chegou a ser presa em flagrante pelo crime de homicídio culposo (quando não há intenção de matar), mas o crime é afiançável e ela foi liberada para responder em liberdade. O valor da fiança pago pela investigada foi de R$ 20 mil.

Mirtes agradeceu as mensagens de apoio que tem recebido e afirmou que lutará por justiça e também para que a morte de Miguel não seja esquecida.

"Obrigada a todos pela força, por estarem orando. E peço que continuem orando para que a gente tenha força para continuar lutando e que a gente faça justiça pela morte de Miguel. Eu vou mover céus e terras, mas vou fazer justiça, disse.

Imagens do circuito interno do condomínio, que foram recolhidas pela Polícia Civil, mostram Miguel entrando no elevador de serviço e a patroa de Mirtes segurando a porta, pedindo para ele voltar, mas depois soltando a porta e deixando o menino sozinho.

O elevador para em um primeiro andar, mas depois segue para o 9º, onde o garoto desembarca e sai pela porta que dá acesso à área de serviço. Em seguida, o menino foi encontrado caído no térreo.

Inicialmente, Mirtes não sabia como o acidente aconteceu e contou que recebeu Sarí da Corte Real e Sérgio Hacker no velório. Só depois que a mãe do menino teve acesso às imagens.

"A gente não estava sabendo o que realmente aconteceu, mas depois que enterrei meu filho eu recebi o vídeo das câmeras e vi o que realmente aconteceu. Aquilo me bateu uma raiva, uma angústia. Eu liguei para ela. Ela não tinha ligado para mim. Eu perguntei: 'por que você deixou meu filho no elevador?'", revelou Mirtes.

A Polícia Civil informou que tem o prazo de 30 dias para concluir o inquérito para ser remetido ao Ministério Público Estadual. Após receber o documento, o órgão analisará se denunciará o caso ou não à Justiça.

Cotidiano