PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses
Motorista cita escuridão no caso BR-277: 'olhos vendados em quarto escuro'

03.ago.2020 - Um acidente com mais de 20 veículos deixou ao menos 8 mortos e dezenas de feridos na BR-277, em São José dos Pinhais (PR), na noite de domingo(2 - FRANKLIN FREITAS/ESTADÃO CONTEÚDO
03.ago.2020 - Um acidente com mais de 20 veículos deixou ao menos 8 mortos e dezenas de feridos na BR-277, em São José dos Pinhais (PR), na noite de domingo(2 Imagem: FRANKLIN FREITAS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

04/08/2020 23h36

O motorista da carreta envolvida no acidente da noite de domingo (2) na BR-277, no Paraná, prestou depoimento na manhã de hoje na Delegacia de São José dos Pinhais e falou com a emissora RPC sobre o caso.

Cláudio Alexandre Seroiska disse que ia levar peças de carro para São Paulo. O engavetamento na BR-277 começou durante uma forte neblina na madrugada de ontem e envolveu mais de 20 veículos. No total, oito pessoas morreram e 26 ficaram feridas.

"Eu entrei como se você entrasse de olhos vendados em um quarto escuro. Eu entrei na faixa da direita. De repente, tudo isso aconteceu. Eu não consigo mais decifrar o que aconteceu na hora ali", contou à RPC.

Ele disse que não enxergou os carros parados na pista e que jogou o caminhão para o acostamento ao ver o engarrafamento, atropelando quem tinha saído de seus carros.

Não havia nenhuma sinalização na rodovia e a visibilidade era muito baixa, lembrou Seroiska também na entrevista.

Ao UOL, o delegado responsável pelo caso, Fábio Machado, descartou que sono ou embriaguez estejam relacionados ao atropelamento.

"[O motorista] compareceu à delegacia com seu advogado e confirmou o que estava nos autos, que não poderia ter parado o caminhão e evitado o acidente. Com a neblina, de uma hora para outra fechou tudo. Quando ele percebeu, tentou tirar o caminhão do asfalto e levou o veículo para o acostamento, mas não viu que havia pessoas ali", contou o delegado.

Bombeiros confirmaram que o acidente, que ocorreu no km 76, no sentido Paranaguá, na região de São José dos Pinhais (PR), teria sido causado pela visibilidade prejudicada, por conta da forte neblina e da fumaça de uma queimada na região.

Sete pessoas morreram no local do acidente, sendo três homens e quatro mulheres. A oitava vítima, outra mulher, morreu no Hospital Universitário Cajuru.

Os oito mortos foram identificados pela perícia do IIPR (Instituto de Identificação do Paraná). São eles:

  • Ester Nunes de Oliveira (19 anos, de São José dos Pinhais
  • Jessica Nunes de Oliveira (22 anos, de São José dos Pinhais) - irmã de Ester
  • Fernando Jaroz Mendes (18 anos, de Curitiba) - marido de Ester
  • Jessica de Souza (22 anos, de Curitiba)
  • Lucas Moreira (24 anos, de Curitiba)
  • Guilherme Henrique Ribas de Oliveira (28 anos, de Curitiba)
  • Jurema Elvira Ferreira dos Santos (52 anos, de Curitiba)
  • Emanueli de Fátima Ferreira dos Santos (23 anos, de Telêmaco Borba) - morreu no hospital

Com a visibilidade ruim, alguns veículos se envolveram em uma colisão e ficaram parados na via. Alguns ocupantes chegaram a deixar os carros.

Nesse momento, porém, um caminhão veio pela pista e não conseguiu frear. Ele atingiu os carros que estavam parados e atropelou pessoas que estavam no local, diz um comunicado da PRF. Outros carros ainda bateram em seguida.

De acordo com o coronel Samuel Prestes, do Corpo de Bombeiros, 22 veículos se envolveram no acidente:

  • 5 motocicletas
  • 15 veículos leves
  • 1 caminhão
  • 1 viatura da Polícia Militar

Cotidiano