PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

São Paulo deve ter recorde de calor, mas parte do estado vai esfriar amanhã

Colaboração para o UOL

02/10/2020 12h03

A maior parte do estado de São Paulo vai experimentar uma grande mudança de temperatura entre hoje e amanhã. Primeiro os termômetros devem registrar um recorde histórico de calor na capital. Mas no dia seguinte a temperatura vai cair bastante em grande parte do estado. Essa sensação de mudança brusca deve se repetir em outras regiões próximas, inclusive nas capitais do Rio de Janeiro e do Paraná. As informações são do meteorologista André Madeira, do Climatempo.

Na cidade de São Paulo, o recorde histórico de temperatura é de 37,8°C, registrado em 17 de outubro de 2014. Ontem essa marca quase foi superada, pois a temperatura máxima chegou a 37,1ºC. Agora a previsão do Climatempo indica que, durante a tarde, o termômetro vai marcar 38°. Às 10 horas, a temperatura de hoje (29ºC) já estava maior do que no mesmo horário de ontem (28°C), de acordo com dados do Inmet.

Cidades do interior paulista têm registrado temperaturas muito maiores. Jales, Dracena, Ibitinga e Barra Bonita tiveram mais de 40°C ontem. Hoje a expectativa é de temperatura máxima de 44°C em Dracena.

No sábado, a mudança de temperatura vai acontecer por causa de ventos frios e úmidos vindos do mar. No litoral e na Grande São Paulo a temperatura vai cair, principalmente à noite, podendo chegar a 18ºC.

"É importante dizer que esses ventos não têm forças para chegar em todo estado de São Paulo. No interior ainda vai ficar quente", ressaltou André Madeira, destacando que as regiões oeste e norte do estado devem ter as menores mudanças.

No Rio de Janeiro, o recorde histórico de calor é de 43,2°C, registrado em 26 de dezembro de 2012. Em 2020, os termômetros marcaram no máximo 40,2°C. A previsão para hoje é que o calor chegue a 42°C, o que seria o recorde do ano, mas não o recorde histórico.

No sábado, também vai acontecer a queda de temperatura no Rio. Mas assim como em São Paulo, a frente fria não vai abranger todo o estado. As cidades do Oeste devem seguir quentes. E no domingo há alerta para possíveis ressacas em todo estado do Rio, pois o vento vai deixar o mar muito agitado.

No Paraná as temperaturas são um pouco menores, mas as sensações serão as mesmas. Em Curitiba, o recorde histórico de calor é 35,2°C, registrado há muito tempo, em 17 de novembro de 1985. É possível que essa marca seja atingida ainda hoje, com a temperatura atingindo 36°C. Mas o frio voltará mais forte na capital paranaense a partir do sábado.

Cotidiano