PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Polícia faz operação em morro após morte de jovem; preso chuta cinegrafista

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, do Rio

15/01/2021 16h55

A Polícia Civil do Rio de Janeiro faz uma operação no morro Fallet-Fogueteiro, em Santa Teresa, na região central do Rio, um dia após uma moradora morrer durante um confronto entre traficantes rivais na região.

Segundo a polícia, a ação já estava planejada e foi adiantada depois que traficantes do morro do Fallet, que pertencem ao CV (Comando Vermelho), invadiram o Complexo do São Carlos, dominado pelo TCP (Terceiro Comando Puro), no Catumbi, na noite de ontem.

A moradora morta do confronto foi identificada como Fabíola Rodrigues de Souza, de 22 anos. A jovem foi baleada na porta de casa no morro do São Carlos. Na ação, um suspeito também foi encontrado morto.

De acordo com Antenor Lopes, a Polícia Civil já tinha conhecimento da invasão.

"Informações do nosso setor de inteligência davam conta de que uma invasão iminente de facções criminosas rivais ocorreria, e para proteger a população, tivemos que fazer essa intervenção de maneira imediata. Tivemos que antecipar a operação devido a essa situação emergencial", relatou. "Não é uma coisa simples. A gente atua de uma maneira estritamente técnica para poder agir no momento mais oportuno", concluiu o delegado sobre a invasão ocorrer antes da ação da polícia.

Ao todo, 250 policiais participaram da operação que estava em fase final por volta de 12h. Segundo Lopes, a incursão contou com apoio de três veículos blindados e do helicóptero Águia da corporação.

"A aeronave foi usada estritamente em obediência a determinação do Supremo Tribunal Federal. A Polícia Civil cumpre integralmente as determinações judiciais. Lamentavelmente, nossas equipes foram recebidas sob forte tiroteio e a aeronave veio em socorro aos agentes que estavam sendo atacados no início da operação", afirmou.

"A resistência dos criminosos foi feroz. Houve um intenso tiroteio. A primeira hora foi extremamente tensa. Nós demoramos a conseguir estabilizar o terreno e isso só foi possível com a chegada da aeronave. Quando nossa aeronave chegou é que conseguimos quebrar esse equilíbrio de força dos criminosos. Eles estão numa posição privilegiada, quem está em cima tem uma visão privilegiada taticamente e o que consegue restabelecer essa situação e a aeronave", justificou o delegado.

Três suspeitos morreram

Ao todo, três criminosos morrem em confronto com a polícia na manhã de hoje. Foram apreendidos fuzis, granadas, pistolas, drogas, além de carros que haviam sido roubados na zona sul do Rio e no bairro da Tijuca, na zona norte.

"Estavam armados com fuzis, armas de grosso calibre", disse Lopes.

Preso chuta câmera de cinegrafista

De acordo com a Polícia Civil, a ação de hoje resultou até o momento em quatro prisões. Um dos homens, detido por desacato, foi liberado posteriormente. Os outros três, possuem envolvimento com o tráfico de drogas do Fallet-Fogueteiro, onde acontece a operação.

Na chegada à Cidade da Polícia, incomodado com a presença da imprensa, um dos presos chutou a câmera de um cinegrafista. A imagem foi gravada por jornalistas. Ainda segundo a Polícia Civil, o homem que aparece chutando o equipamento é o armeiro do tráfico da região. Ele faz a manutenção das armas e cuida do paiol. É um dos braços direitos do chefe do tráfico do Fallet-Fogueteiro.

O outro preso que aparece nas imagens foi identificado como o dono de uma casa onde uma piscina era construída. No local, foram encontradas armas e granadas. Drogas também foram apreendidas durante a incursão.

Cotidiano