PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
7 meses

São Paulo cancela ponto facultativo do Carnaval para evitar aglomeração

Do UOL, em São Paulo

29/01/2021 13h00Atualizada em 29/01/2021 16h17

O Governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura da capital decidiram não conceder o ponto facultativo nos dias de Carnaval em 2021. A decisão seguiu as recomendações do Centro de Contingência do Coronavírus.

O cancelamento ocorreu com o intuito de evitar aglomerações, diante do aumento de casos da covid-19 no estado.

"Não teremos feriado do carnaval em todo estado. Porque essa é a recomendação do centro de contingência, com 20 médicos e especialistas, para manter sob controle expansão da pandemia. O objetivo é evitar aglomerações, festas e encontros e, com isso, proteger vidas", explicou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista coletiva concedida na tarde de hoje.

Com a medida, o feriado fica suspenso nas repartições e serviços públicos, que terão expediente regular nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. Os desfiles das escolas de samba e dos blocos de rua foram cancelados pelo prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), como medida de prevenção.

"Estamos na segunda onda de covid. Não é razoável que festividades venham acontecer em um momento tão trágico. Não estamos impedindo pessoas de viajarem, mas não teremos feriado de Carnaval", complementou o governador.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, o governo estadual está ampliando os leitos de UTI e o governo federal tem diminuído, mesmo com a evolução da pandemia no interior. Por isso, medidas restritivas estão sendo adotadas, como a que cancela o ponto facultativo do Carnaval.

"O Governo toma decisão por entender que pela saúde é o mais correto. Prefeituras também têm essa prerrogativa. A prefeitura da capital também tomou essa decisão e nossa recomendação é que sigam essa prerrogativa", disse Vinholi.

O secretário também comentou sobre a atualização dos números de leitos de UTI criados em São Paulo para dar conta das altas demandas de internações. Sorocaba saiu de 11,8 para 12,6 leitos por 100 mil habitantes. Antes, tinha 76,9% de ocupação e chega hoje a 72,4%. A região passou para a fase laranja na atualização semanal, seguindo preceitos do Plano São Paulo.

"Da mesma forma, Presidente Prudente vem para 73,8%. E com esse índice atinge a fase laranja. Ribeirão Preto, mesmo com aumento de leitos, saiu de 15,4 para 16,9 vindo para fase vermelha, mas com colocação de leitos na próxima segunda-feira, parceria com prefeitura 10 novos leitos e com Hospital das Clínicas mais 10 novos leitos e deve melhorar a região".

Em outros estados e capitais o feriado de Carnaval também foi cancelado. Ontem, os governos de Pernambuco e Minas Gerais anunciaram a suspensão para conter o aumento dos casos de covid-19.

Os governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e do Piauí, Wellington Dias (PT), editaram decretos que proíbem as festas de Carnaval nos dois estados.

Vacinação de idosos em São Paulo

A partir do dia 8 de fevereiro os idosos com 90 anos ou mais serão vacinados contra a covid-19 em São Paulo. O programa será ampliado uma semana depois para atender pessoas entre os 85 e os 89 anos.

O anúncio foi feito na tarde de hoje pelo governador do estado, João Doria (PSDB). A expectativa é que sejam imunizadas até 515 mil pessoas nessas faixas etárias.

São Paulo atingiu novos recordes de casos da covid-19 em janeiro. Até ontem, o estado atingiu a marca de 283.773 infecções confirmadas.

Cotidiano