PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Jardineiro é preso suspeito de matar morador de rua no interior de SP

Outro morador de rua também foi atacado e sobreviveu; suspeito alegou legítima defesa - Getty Images
Outro morador de rua também foi atacado e sobreviveu; suspeito alegou legítima defesa Imagem: Getty Images

Daniel César

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreto (SP)

23/02/2021 16h35

Um jardineiro de 35 anos foi preso na tarde de hoje suspeito de ter matado um morador de rua e ferido outro a facadas. O caso aconteceu na cidade de São José do Rio Preto (SP), a 440 km de São Paulo. O suspeito — que não teve seu nome divulgado — alegou legítima defesa.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o jardineiro afirmou em depoimento que estava sendo ameaçado pelos dois moradores de rua. Na versão do detido, ele foi para cima da dupla para se defender de um suposto ataque.

A Polícia Civil informou que o homem desferiu diversos golpes de faca em Julio Cesar Soares, de 47 anos, que vivia nas ruas da cidade em situação de vulnerabilidade. Além disso, o jardineiro também teria dado golpes em outro morador de rua, de 27 anos, que não teve sua identidade divulgada.

O UOL apurou que a segunda vítima foi encaminhada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) que fica no bairro de Tangará. A unidade informou que o rapaz segue internado e estável. Ele sofreu cortes profundos no braço e ainda não se sabe se haverá sequelas, mas neste momento não sofre risco de morte.

O jardineiro foi preso em flagrante por equipes da Guarda Civil Municipal, que faziam patrulhamento na região. Ele tentou fugir logo depois do suposto crime, mas acabou capturado e foi legado à Delegacia Civil, onde recebeu voz de prisão e responderá por homicídio e tentativa de homicídio.

Até a publicação da reportagem, o jardineiro ainda não havia nomeado nenhum advogado para defendê-lo, segundo informações da Polícia Civil.

Este foi o terceiro caso de homicídio envolvendo um morador de rua na cidade de São José do Rio Preto. Isso representa mais de 30% do total de assassinatos da cidade em 2021, que foram 11.

Cotidiano