PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Grávida que ficou 52 dias internada com covid-19 dá à luz bebê saudável

Gislaine Menezes com a pequena Ana Luisa nos braços após o parto em São José do Rio Preto (SP) - Hospital Austa/Divulgação
Gislaine Menezes com a pequena Ana Luisa nos braços após o parto em São José do Rio Preto (SP) Imagem: Hospital Austa/Divulgação

Naian Lopes

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreto (SP)

04/03/2021 16h39

Um dia depois de o Brasil bater recorde de mortes decorrentes do novo coronavírus, uma mulher deu um alento para toda a equipe de um hospital em São José do Rio Preto (SP), cidade a 440 km de São Paulo. Gislaine Graciela Menezes Bonfim, que passou 52 dias internada com covid-19, deu à luz um bebê saudável e sem nenhuma sequela da doença.

O caso aconteceu no Hospital Austa e emocionou os profissionais quando a pequena Ana Luisa veio ao mundo com 2,9 kg e com 38 semanas, completamente saudável.

Ao UOL, a enfermeira Helid Svazate Silva, da Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrica do hospital, explicou a situação. "Ela teve internação entre novembro e dezembro, estava na 22ª semana de gestação quando deu entrada aqui", contou.

Gislaine teve complicações da covid-19 e passou 52 dias internada, sendo 40 na UTI, respirando com a ajuda de aparelhos. Ela teve alta no início de janeiro.

A equipe médica temia, segundo informações do próprio hospital, que a mulher perdesse a criança durante o período em que esteve internada, ou mesmo que houvesse alguma sequela grave. Quando a mulher teve alta, os cuidados aumentaram para evitar que o período de recuperação pudesse causar um aborto espontâneo.

"Todos ficamos felizes ao recebermos ela nessa semana para o parto e ficamos felizes que tanto ela quanto o bebê não ficaram com nenhuma sequela", explicou a enfermeira.

Gislaine é dona de casa e, por coincidência, estuda para ser técnica de enfermagem, e ficou emocionada com as duas vitórias. "Agradeço muito a Deus e à equipe maravilhosa do Austa Hospital durante as duas internações. Foi o melhor parto que tive", conta a mamãe de Ana Luisa.

"Ela chorou forte, o que deixou muito emocionados todos nós, do hospital, que acompanhamos toda a jornada de luta da Gislaine", acrescentou Helid à reportagem.

Mãe e filha ficaram internadas por apenas 24 horas para passarem por exames de rotina e tiveram alta hoje de manhã.

Coronavírus