PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

População denuncia corpos amontoados a céu aberto em cemitério de PE

Amontado de corpos foi fotografado em cemitério de Vitória de Santo Antão, zona da mata de Pernambuco - Reprodução
Amontado de corpos foi fotografado em cemitério de Vitória de Santo Antão, zona da mata de Pernambuco Imagem: Reprodução

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

17/03/2021 20h36Atualizada em 22/03/2021 13h20

Moradores de Vitória de Santo Antão (PE) que passaram pelo Cemitério São Sebastião na manhã de hoje compartilharam registros de ossadas e corpos em decomposição amontoados a céu aberto.

A cena caótica na cidade de 139 mil habitantes, localizada na zona da mata de Pernambuco, levantou preocupação com a gestão de crise em meio à pandemia de covid-19 e expôs o que, segundo uma moradora da região, é uma prática recorrente no município.

"Sempre tem esses sacos jogados por ali. Não é de hoje. As pessoas chegam para visitar e dão de cara com os corpos em decomposição. Um mau cheiro terrível", comentou a dona de casa Estela Ribeiro, de 49 anos, que reside no entorno do cemitério.

Segundo ela, o local sofre com a falta de mão de obra para atender a atual demanda. "Já vi gente esperando horas para enterrar uma pessoa. Esperando um funcionário voltar do intervalo", continuou.

Postado na manhã de hoje, o registro dos corpos amontoados logo viralizou, provocando revolta na web.

Imagens monstram uma elevada do Cemitério de São Sebastião. É possível notar sacos sobrepostos com os corpos e algumas ossadas.

"A gente em plena pandemia e esses corpos aí levando sol e vento. Ninguém sabe se esses corpos têm covid-19. Compartilhem aí para chegar às autoridades", disse um dos internautas, em uma rede social.

O UOL procurou a Prefeitura de Vitória de Santo Antão, que administra o cemitério, para repercutir as denúncias. Por meio de nota, a gestão municipal admitiu o problema, mas responsabilizou a administração anterior.

"Ao assumir a gestão, em janeiro deste ano, foi identificado o problema do descarte ilegal e sem respeito que era dado aos ossos de pessoas enterradas no cemitério", disse o comunicado.

A Prefeitura acrescentou que, após consultar a Procuradoria-Geral da cidade, decidiu que as ossadas serão sepultadas em outros dois cemitérios do município, na zona rural.

Cotidiano