PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Em novo decreto, Goiás proíbe serviços não essenciais aos fins de semana

Comércios não essenciais poderão abrir durante a semana, mas devem fechar aos sábados e domingos - Reprodução
Comércios não essenciais poderão abrir durante a semana, mas devem fechar aos sábados e domingos Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

13/04/2021 22h37

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou novas regras para o funcionamento do comércio no estado. Pelos próximos 14 dias, o comércio não essencial poderá funcionar durante a semana, mas deve fechar aos sábados e domingos. O decreto passa a valer a partir de amanhã.

Assim, atividades comerciais e serviços não essenciais vão funcionar turnos de até 6 horas, de segunda a sexta-feira. Nos fins de semana, apenas serviços essenciais serão permitidos.

A decisão foi anunciada em uma videoconferência do governador com prefeitos, empresários e políticos, e publicado nas redes sociais de Caiado. Antes, havia sido decidido que o comércio funcionaria abrindo 14 dias e fechando outros 14. Segundo o governador, a medida surtiu efeito, possibilitando as novas regras.

A partir de amanhã, bares e restaurantes podem atender com até 50% da ocupação máxima e hoteis podem receber até 65% dos hóspedes. Já as igrejas vão poder celebrar missas e cultos com até 30% da capacidade.

Salões de beleza, shoppings, centros comerciais, camelódromos e demais serviços também devem limitar a capacidade a 30% do público. A mesma lotação máxima vale para academias e quadras poliesportivas, que devem funcionar mediante agendamento. Também estão liberados eventos esportivos, desde que não tenha presença de público.

Por outro lado, indústrias e a construção civil vão funcionar pelo período máximo de um turno e os empregadores devem fornecer transporte para os funcionários que dependem do transporte coletivo.

Cotidiano