PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Brasileiros estão desaparecidos há 4 meses após tentar entrar nos EUA

Há quatro meses família não consegue contato com Daniel e Raiane - Arquivo Pessoal
Há quatro meses família não consegue contato com Daniel e Raiane Imagem: Arquivo Pessoal

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

27/07/2021 15h58Atualizada em 27/07/2021 16h26

Um casal de brasileiros desapareceu após tentar fazer uma travessia ilegal do México para os Estados Unidos, há quatro meses. O último contato de Raiane Samira dos Santos, de 23 anos, e de Daniel San Mourão Almeida, de 31, foi no dia 12 de março, segundo familiares.

Os dois moravam em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, e viajaram para o México no dia 10 de fevereiro. Um mês depois eles tentaram a travessia de barco pelo mar entre os estados de Baja California, no México e Califórnia, nos Estados Unidos.

Momentos antes de embarcar, Daniel mandou uma mensagem para a sogra dizendo estar saindo para a travessia da fronteira, explicando que, por isso, iria desligar o celular. Esse foi o último contato do casal com os familiares.

"No dia 12 de março, por volta das 16h30, o Daniel me mandou um áudio dizendo que estavam indo para o barco para fazer a travessia e que assim que chegassem nos Estados Unidos eles mandavam mensagem avisando. Logo na sequência eu mandei um áudio desejando boa viagem, mas eles nem chegaram a receber a mensagem", recorda a porteira Sabrina Maria dos Santos Gonçalves, mãe de Raiane.

A partir daí, o silêncio foi total. Raiane e Daniel não enviaram mais mensagens, o celular segue desligado e ninguém tem pistas do que aconteceu com eles.

"A gente só quer saber onde e como eles estão. Se chegaram aos Estados Unidos ou acabaram ficando no México. É muito ruim essa falta de informação, a gente fica aflito por não ter nenhuma notícia", acrescenta Sabrina.

Um irmão de Daniel mora nos Estados Unidos e está ajudando nas buscas por informações do paradeiro do casal.

"Entramos em contato com o Itamaraty, com o Consulado norte-americano e com o do México, mas até agora a única resposta que tivemos é que os nomes do Daniel e da Raiane não constam na lista de brasileiros que aguardam ser deportados", explica a porteira.

Procurado pela reportagem do UOL, o Itamaraty informou apenas que já tomou conhecimento do desaparecimento do casal.

"O Itamaraty está ciente do caso e em contato com os familiares. Em atendimento ao direito à privacidade e em observância ao disposto na Lei de Acesso à Informação e no decreto 7.724/2012, informações detalhadas poderão ser repassadas somente mediante autorização dos envolvidos. Assim, o MRE não poderá fornecer dados específicos sobre casos individuais de assistência a cidadãos brasileiros".

Raiane e Daniel - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Casal viajou para o México em fevereiro e no mês seguinte tentou entrar no EUA
Imagem: Arquivo Pessoal

Sonho de uma vida melhor

Sabrina relata que o casal embarcou para os Estados Unidos em busca de oportunidade de emprego e de uma vida melhor. Para pagar a viagem, eles venderam tudo o que tinham no Brasil - moto, carro e móveis.

"O Daniel sempre teve o sonho de ir morar nos Estados Unidos, rever os irmãos e conhecer os sobrinhos que vivem lá. Como ele ficou desempregado durante a pandemia, só com a minha filha trabalhando a situação financeira deles ficou complicada e eles decidiram ir em busca de algo melhor", detalha a mãe da mulher desaparecida.

As fronteiras do México com os Estados Unidos são muito usadas por pessoas que querem entrar em território norte-americano e não têm o visto de entrada.

A travessia é normalmente coordenada pelo "coiotes", homens que conhecem bem as áreas de fronteira e recebem pagamentos para guiar os imigrantes em rotas clandestinas.

Quando flagrados, os imigrantes ilegais podem ser presos pela polícia de fronteira e posteriormente deportados. Porém, na maioria das vezes, esse processo demora meses, já que passa por um juiz.

Cotidiano