PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Mulher perde pedaço do dedo após complicações com unha acrigel

Jenneffer Souza passou por duas cirurgias e está há 14 dias internada após infecção bacteriana - Reprodução/Instagram
Jenneffer Souza passou por duas cirurgias e está há 14 dias internada após infecção bacteriana Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

27/09/2021 16h13Atualizada em 28/09/2021 08h33

A profissional de logística Jennefer Souza, de 24 anos, teve a ponta do dedo removida após uma complicação com uma unha acrigel em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. A jovem ganhou mais de 78 mil seguidores ao compartilhar a história em tom de alerta no TikTok.

Em uma série de publicações, Jenneffer relata que foi fazer a manutenção das unhas acrigel e começou a sentir o dedo muito dolorido e inchado. Ela foi ao hospital após perceber a formação de pus e uma "dor horrível", segundo relata.

Ao UOL, ela contou que fez a aplicação das unhas apenas cinco vezes, três delas foram com a mesma manicure. "As unhas às vezes quebram por conta do trabalho, mas achava bom o fato de facilitar pela durabilidade, só nunca cheguei ao ponto de ir ao hospital por causa de unha", afirmou.

Segundo ela, o problema teria sido ocasionado por uma bactéria. "Nunca imaginei que ia dar nisso, achei que só ia remover a unha e drenar o pus. Amanhã tenho minha terceira cirurgia e ele [o médico-cirurgião] vai ver o estado que está meu dedo. Ele disse que se for preciso faria outra, mas creio em Deus que vai dá tudo certo", afirmou ela.

O problema começou no dia 4 de setembro, quando Jennefer foi fazer a manutenção no estabelecimento. Nas publicações no TikTok, ela conta que quando foi fazer a manutenção do acrigel, estava com três unhas quebradas. "Como essa só estava rachada, ela [a funcionária] quis passar a fibra de vidro por cima do ferimento rachado, como se fosse para tampar, e depois fez a acrigel".

Jenneffer afirmou que as dores começaram quatro dias depois e ela foi ao hospital pela primeira vez no dia 10 de setembro. Os médicos receitaram antibióticos e outros remédios para amenizar o problema, porém a dor persistiu e ela chegou a ir três dias seguidos ao hospital e ser submetida a medicação na veia. A internação veio no dia 16.

O dedo lesionado foi colocado no sistema VAC (Vacuum Assisted Closure, Fechamento Assistido por Vácuo, em tradução livre) acompanhado de um dreno. No entanto, uma segunda cirurgia foi necessária.

Em outro vídeo, Jenneffer relata que o problema com a bactéria foi para além da pele. "Meu osso foi comprometido e ele precisou tirar a ponta do meu dedo. Ele disse que vou precisar operar pela terceira vez", descreve a jovem, que afirmou estar internada há duas semanas.

"Em alguns dias eu comecei a sentir a unha dolorida, mas pra mim era normal porque quando a gente faz essas unhas assim costuma ficar um pouco dolorido", diz. Jenneffer ainda afirmou que, durante o trabalho, percebeu o dedo inchar bastante e que não conseguia continuar as atividades.

Ao ir ao hospital, Jenneffer viu que seu dedo estava "muito duro e inflamado" e já não conseguia remover a unha de acrigel devido ao inchaço. As demais unhas, no entanto, não tiveram outros problemas. "Depois eu mandei mensagem para ela [funcionária] e ela falou que fazia isso normal com outras clientes", disse. "Eu quis falar isso pra ela como um alerta".

Agora, a jovem afirma que a dor está controlada. "A primeira cirurgia que foi pior. Eu sofri muito, gritava de dor. Foi uma semana sofrendo até fazer a segunda cirurgia", relatou ela.

Ela pretende remover as demais unhas quando deixar o hospital e diz que resolveu compartilhar a história nas redes sociais como forma de alerta.

"Achei importante que soubessem o risco que uma simples manutenção pode ocasionar. É para que fique o alerta e o cuidado sobre qualquer procedimento". Ela ainda diz que recebeu algumas críticas por ter se submetido ao procedimento, mas que não se sente afetada.

"Eu sou vaidosa e sempre serei. Amo me cuidar e me sinto bem estar bonita, bem vestida. Só eu sei das minhas dores e o quanto eu sofri de dor. Os médicos falaram desde o início que fiz o correto em ir ao hospital. Eu poderia ter generalizado a infecção, então não me comove pessoas negativas vindo com tanto julgamento", afirmou ela.

Jenneffer deve passar por uma terceira cirurgia amanhã e não tem previsão de alta. A parte do osso removida foi enviada para análise e os médicos agora buscam descobrir que tipo de bactéria a afetou.

Cotidiano