PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
8 meses

Ciclone leva até 450 mm de chuvas à Bahia e deixa cidades em emergência

Ciclone extropical provocou chuvas volumosas de até 450 mm na Bahia e deixa cidades em emergência - Reprodução/Redes sociais Montagem/UOL
Ciclone extropical provocou chuvas volumosas de até 450 mm na Bahia e deixa cidades em emergência
Imagem: Reprodução/Redes sociais Montagem/UOL

Do UOL, em São Paulo

09/12/2021 23h52

Um ciclone extratropical que se formou no oceano Atlântico tem provocado fortes chuvas na região do extremo Sul da Bahia. Pelo menos 29 municípios decretaram situação de emergência e outras três, de calamidade. A cidade de Itamaraju, uma das mais castigadas, registrou volume de 450 mm apenas nesta quinta-feira (9), segundo a MetSul Meteorologia. A previsão é de mais chuva nesta sexta-feira (10), quando o governador Rui Costa (PT) deve visitar a região para avaliar os estragos. De acordo com o InMet, a área do Sul da Bahia segue no maior grau de risco, classificado como "Grande Perigo" até as 10h20.

Imagens que circulam pelas redes sociais mostram como a elevação do nível dos rios provocou destruição de pontes, estradas e levou forte correnteza a ruas urbanas. Áreas inteiras foram inundadas e registros de quem estava nas ruas lidando com a força das águas se multiplicaram — em um deles, uma família usa um colchão para flutuar, no meio da cidade, na tarde de quarta-feira (8), em Itabela.

Na manhã desta quinta-feira, o governador do estado informou já ter conversado com alguns prefeitos e garantiu que o seu governo seguirá com a força-tarefa de ajuda aos municípios afetados. O Graer (Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia) informou que tem usado três aeronaves para atendimento à população. Um avião Grand Caravan decolou de Salvador transportando nove bombeiros militares que atuam na operação. Além disso, agentes do Corpo de Bombeiros que estavam de férias ou licença também foram convocados a retornar ao trabalho para participar da força-tarefa.

Chuvas castigam cidades do interior da Bahia - Reprodução/MetSul - Reprodução/MetSul
Imagem de satélite mostra a formação do ciclone extratropical no oceano Atlântico
Imagem: Reprodução/MetSul

Em Macarani, o efeito das chuvas foi multiplicado pela elevação do nível dos rios e pontes foram destruídas. Durante os danos a uma delas, duas pessoas caíram na água e foram salvas pela população. Já em Jucuruçu, segundo a TV Bahia, os rios Gado Bravo e Jucuruçu subiram pelo menos dois metros e inundaram aparte baixa do município.

Em Itamaraju, onde choveu 450 mm em um único dia, um homem e dois sobrinhos, de 4 e 8 anos, morreram soterrados em área que registrou o desabamento de ao menos seis imóveis. Em Porto Seguro, onde choveu 171 mm nesta quinta, mais prejuízos, incluindo o teto de uma sorveteria em Arraial d'Ajuda. Em Teixeira de Freitas, as precipitações foram da ordem de 141 mm e a água invadiu inúmeras casas e estabelecimentos comerciais. Em Eunápolis, a chuva com ventos fortes derrubou uma vidraça de uma altura de pelo menos três metros e os estilhaços deixaram ao menos uma pessoa ferida.

Cidades que já declararam emergência

  • Anagé
  • Amélia Rodrigues
  • Baixa Grande
  • Canavieiras
  • Camacan
  • Encruzilhada
  • Eunápolis
  • Ibicoara
  • Itaberaba
  • Itaquara
  • Itacaré
  • Itarantim
  • Itapetinga
  • Iaçu
  • Itabela
  • Itambé
  • Ibicuí
  • Jaguaquara
  • Jiquiriçá
  • Macarani
  • Mucugê
  • Mutuípe
  • Teolândia
  • Maragogipe
  • Mundo Novo
  • Marcionílio de Souza
  • Ruy Barbosa
  • Ribeira do Pombal
  • Teixeira de Freitas
  • Medeiros Neto

Municípios que já declararam calamidade

  • Itamaraju
  • Jucuruçu
  • Porto Seguro

Previsão é de mais chuva na BA

O fenômeno está provocando efeitos entre o Nordeste de Minas Gerais, o Norte do Espírito Santo e o Oeste e Sul da Bahia, provocando chuvas intensas e volumosas nessas regiões. Segundo a MetSul Meteorologia, a previsão é de que o ciclone se intensifique ainda mais ao longo desta sexta-feira, e também no fim de semana, e provoque novos temporais.

Esta tempestade no mar ainda foi responsável por trazer ar mais frio de trajetória marítima com geada no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de clima de inverno na cidade de São Paulo, conforme registrou o boletim da MetSul.

Segundo o InMet (Instituto Nacional de Meteorologia), o aviso de "grande perigo" no Sul da Bahia segue até as 10h20 desta sexta-feira (10). Segundo alerta, as chuvas registradas devem ser superiores a 60 mm/h ou maior que 100 mm/dia e os ventos, superiores a 100 km/h. "Grande risco de danos em edificações, corte de energia elétrica, de queda de árvores, descargas elétricas, alagamentos, enxurradas e grandes transtornos no transporte rodoviário", conclui o aviso.

O que diz o Inmet para o caso de temporais de risco

O instituto oferece quatro recomendações básicas durante as fortes precipitações, com registros de enxurradas ou grande perigo confirmado:

  • Desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia;
  • Coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos;
  • Procure abrigo, evite permanecer ao ar livre;
  • Se informa junto às autoridades de seu município ou estado: Defesa Civil (pelo 199) e Corpo de Bombeiros (pelo 193).

Cotidiano