PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

População protesta após morte de homem no porta-malas de viatura da PRF

Do UOL, em São Paulo

26/05/2022 12h50Atualizada em 26/05/2022 13h09

Moradores da cidade de Umbaúba, litoral sul de Sergipe, realizaram um protesto na manhã de hoje, pedindo Justiça pela morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38. Ele foi submetido a uma ação truculenta da PRF (Polícia Rodoviária Federal), que, de acordo com vídeos e detalhes do boletim de ocorrência, mostram que os agentes usaram gases para dominar o homem.

As imagens publicadas nas redes sociais indicam que o protesto ocorreu na BR-101, que teve vias fechadas com pneus queimados. A população aparece com cartazes pedindo "Justiça por Genivaldo". Em outra cena, um morador discursa, afirmando que os policiais envolvidos na abordagem são o "lixo da corporação".

"É desumano o que fizeram. Assassinaram o rapaz a céu aberto, nas vistas da população, de familiares. E o que mais revoltou foi ouvir os relatos quando a família dizia, por meio de seu sobrinho, que ele tinha problemas mentais. Parece que essa foi arma que ele apontou para os policiais porque quando ele colocou a mão no bolso para buscar algumas receitas, remédios que comprovassem a sua deficiência mental, eles ficaram mais exaltados."

protesto - Reprodução/TikTok - Reprodução/TikTok
Protesto em Umbaúba pediu justiça por Genivaldo de Jesus Santos, 38
Imagem: Reprodução/TikTok

Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), a causa da morte de Genivaldo foi "insuficiência aguda secundária a asfixia".

"A asfixia mecânica é quando ocorre alguma obstrução ao fluxo de ar entre o meio externo e os pulmões. Essa obstrução pode se dar através de diversos fatores e nesse primeiro momento não foi possível estabelecer a causa imediata da asfixia, nem como ela ocorreu", disse o instituto em nota.

OAB Sergipe se manifesta

A OAB Sergipe (Ordem dos Advogados do Brasil de Sergipe) está acompanhando o caso. Em nota, a instituição informou que "acompanhará, de forma vigilante, os desdobramentos das investigações sobre o episódio."

"A OAB Sergipe respeita as instituições, mas não compactua com qualquer tipo de violência ou de tortura, razão pela qual se manterá atenta à apuração da responsabilidade pela fatídica morte. Através da nossa Comissão de Direitos Humanos, iremos solicitar, em caráter de urgência, uma reunião com a Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal a fim de buscar informações a respeito da apuração."

A OAB ainda informou que está se colocando à disposição de familiares para dar assistência "sempre mantendo o respeito aos profissionais policiais e à instituição PRF, no acompanhamento das responsabilidades cabíveis."

O presidente Danniel Alves Costa, em vídeo enviado ao UOL, afirmou que "as imagens são muito fortes, causam indignação em toda a sociedade e transmitem indícios de negligência na abordagem policial."

"Por isso, não só a OAB, mas toda a sociedade sergipana, exige uma resposta rápida nas apurações e caso fique demonstrado a existência de responsabilidade pelo falecimento que sejam os culpados penalizados e afastados de suas respectivas funções", disse ele. "Mesmo ciente da seriedade da PRF e da sua importância institucional, não é esse tipo de proteção que a sociedade espera da polícia."

Cotidiano