PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem negro morto pela polícia em viatura com gás sofreu asfixia, diz IML

Do UOL, em São Paulo

26/05/2022 10h49Atualizada em 26/05/2022 13h11

Genivaldo de Jesus Santos, 38, homem negro morto após ser trancado dentro de um porta-malas em abordagem truculenta da PRF (Polícia Rodoviária Federal), sofreu asfixia, segundo informou o IML (Instituto Médico Legal), em análises preliminares. O caso ocorreu ontem em Umbaúba, litoral sul de Sergipe.

Em nota, o órgão disse que o corpo de Santos deu entrada às 18h20 de ontem. O laudo definitivo ainda não foi realizado, mas os médicos legistas já identificaram que a vítima morreu por "insuficiência aguda secundária a asfixia".

"A asfixia mecânica é quando ocorre alguma obstrução ao fluxo de ar entre o meio externo e os pulmões. Essa obstrução pode se dar através de diversos fatores e nesse primeiro momento não foi possível estabelecer a causa imediata da asfixia, nem como ela ocorreu", explicou o instituto.

O termo "insuficiência aguda secundária" não foi explicado pelo IML, mas indica um problema respiratório causado no momento da abordagem.

Após a conclusão das análises, o laudo será enviado à Polícia Federal.

Abordagem

Segundo testemunhas, Santos foi abordado na tarde de ontem pelos agentes enquanto pilotava uma motocicleta. Imagens de um vídeo gravado por populares, mostram que a ação começa com três agentes que se lançam sobre o homem, na tentativa de o imobilizar ao encontrarem uma cartela de remédios com ele.

Sobrinho da vítima, Wallison de Jesus disse que estava perto do tio no momento em que ele foi abordado pelos policiais. Nas imagens do vídeo, é possível ver o momento em que Genivaldo ergue os braços, demonstrando colaborar. Porém, por várias vezes na gravação é possível ouvir os policiais gritando com ele e até o ofendendo. Mais tarde, ele é visto no porta-malas, com fumaça — ainda não especificada de que tipo de gás — escapando da viatura.

O homem que grava toda a cena diz: "Ele tem problema mental". Depois, ao saber que havia um parente de Santos presente, ele se dirige a ele e diz: "Cara, se você sabe que ele tem problemas mentais, você tem que avisar". Ao que Wallison responde: "Já avisei".

Os avisos, porém, parecem não influenciar os agentes, que continuam posicionados sobre o homem caído ao chão. Somente depois de um tempo ele é jogado no porta-malas da viatura.

Em outro vídeo que circulou nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, é possível ver o momento em que Santos é mantido preso no porta-malas da viatura da PRF por dois agentes da corporação.

Toda a cena é assistida por dezenas de populares que, segundo demonstram os vídeos, preferiram manter distância dos policiais. "Vai matar o cara aí dentro", diz um deles.

Assim que Santos parou de se debater e gritar, os policiais fecharam a porta traseira da viatura, entraram no carro e deixaram o local. O episódio gerou protesto na manhã de hoje.

Técnicas e instrumentos para "agressividade"

Por meio de nota oficial encaminhada à imprensa, a PRF de Sergipe diz lamentar o fato e informa que foi aberto procedimento disciplinar para averiguar a conduta dos policiais envolvidos. A equipe também registrou a ocorrência junto à Polícia Judiciária, que irá apurar o caso.

Segundo a nota, durante uma ação policial realizada na BR-101, em Umbaúba (SE), um homem de 38 anos "resistiu ativamente a uma abordagem de uma equipe da PRF". A corporação informou que, em razão da sua "agressividade" foram empregadas "técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à delegacia da polícia civil da cidade". A PRF, porém, não explica quais seriam essas técnicas e instrumentos.

Ainda de acordo com a nota oficial, durante o deslocamento até a delegacia "o abordado veio a passar mal e foi socorrido de imediato ao Hospital José Nailson Moura, onde foi posteriormente atendido e constatado o óbito".

A Polícia Civil informou, na manhã de hoje, que já colheu depoimentos prestados por familiares e testemunhas na delegacia da cidade. "Também foi providenciado pela Polícia Civil um relatório do local da ocorrência", disse o órgão, por meio de nota. "Todas as informações colhidas foram remetidas para a Polícia Federal".

Confira a nota do IML na íntegra:

O Instituto Médico Legal (IML) informa que o corpo de Genivaldo de Jesus Santos deu entrada às 18h20 desta quarta-feira (25), tendo início o processo de identificação por meio da papiloscopia e em seguida encaminhado para o exame de necrópsia.

O IML detalha que foi realizada a necrópsia médico forense, sendo coletadas amostras de material biológico. O material foi encaminhado ao Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) para elucidar a causa imediata da morte.

Foi identificado de forma preliminar que a vítima teve como causa mortis insuficiência aguda secundária a asfixia.

A asfixia mecânica é quando ocorre alguma obstrução ao fluxo de ar entre o meio externo e os pulmões. Essa obstrução pode se dar através de diversos fatores e nesse primeiro momento não foi possível estabelecer a causa imediata da asfixia, nem como ela ocorreu

Após a conclusão dos trabalhos, os laudos serão remetidos à delegacia de Polícia Federal.

Cotidiano