PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mulher levará 18 meses para remover tatuagem no rosto feita à força pelo ex

Jovem tem seu rosto tatuado por ex-namorado em Taubaté - Reprodução
Jovem tem seu rosto tatuado por ex-namorado em Taubaté Imagem: Reprodução

Paula Maria Prado

Colaboração para o UOL, em São José dos Campos

28/05/2022 04h00

A jovem de 18 anos que teve o rosto tatuado à força pelo ex-namorado com o nome e o sobrenome dele vai levar cerca de um ano e meio para remover as inscrições. Um tratamento a laser oferecido gratuitamente apagará, ao longo de 12 sessões, com 45 dias de intervalo, não só a marca no rosto, mas outras três que a vítima já possuía —duas no peito e outra na virilha—, com o mesmo registro: Gabriel Coelho.

"Cada sessão dura cerca de 30 minutos e não nego que seja um procedimento bastante doloroso. No entanto, usamos pomada anestésica e gelo para ajudar no tratamento", diz a esteticista Cinthia Diaz, dona da clínica em Taubaté (SP) responsável pelo atendimento.

O tratamento custa R$ 11.400 e a clínica chegou a receber um depósito do valor integral do influenciador Peter Jordan, do canal "Ei Nerd". A quantia, no entanto, foi repassada para a família da jovem. "Quero que ela se sinta amada, acolhida, cuidada e possa recomeçar a vida. E que tudo isso inspire mulheres que estejam passando por um relacionamento abusivo a sair dele e também recomeçar a escrever uma nova história", disse Cinthia.

A primeira sessão aconteceu na tarde de quinta-feira (26). "Uma sensação de alívio, de felicidade, de sentir o recomeço, de me sentir livre", disse a jovem ao ver o resultado, com parte dos registros já apagados.

Segundo Cínthia, é nítido que a tatuagem foi feita por uma pessoa sem experiência e à força. "O traço é bastante irregular, com perfurações ora superficiais, ora profundas. Então você entende que ela se debateu conforme ele ia fazendo a inscrição na pele", disse. "O que o laser faz é 'fragmentar' esse pigmento para que o próprio corpo, aos poucos, vá eliminando ele da pele. É um processo gradativo".

"O bom é que a tatuagem foi feita há menos de uma semana. Então, o pigmento não se fixou por completo na pele. Estamos otimistas com o resultado", continuou.

O equipamento usado na remoção foi comprado há três meses, diz Cinthia, depois que ela e o marido venderam um terreno e conseguiram um financiamento para bancar o valor de R$ 250 mil. "Em agradecimento a essa conquista, prometi a Deus que a partir dali teríamos um propósito que era se tornar uma benção na vida de quem precisasse. Foi quando minhas clientes me contaram o caso. Não pensei duas vezes", afirmou ela.

O episódio se tornou público depois que a mãe da jovem foi à polícia denunciar o rapaz. Gabriel Henrique Alves Coelho, 20, foi preso em flagrante no bairro do Parque Taubateguaçu porque descumpriu duas medidas protetivas —uma de 2021 e outra de 2022— ao ter contato com a ex-namorada.

Após audiência de custódia, realizada no domingo (22), o agressor teve a prisão em flagrante convertida para preventiva, prevista em casos de violência doméstica pela Lei Maria da Penha. O caso está sendo investigado pela DDM (Delegacia da Mulher) de Taubaté.

Cotidiano