Topo

Conteúdo publicado há
11 meses

Casal é encontrado morto em quarto de chalé em MG

Walther e Alessandra Cleto foram encontrados mortos em chalé - Reprodução/Redes Sociais
Walther e Alessandra Cleto foram encontrados mortos em chalé Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

25/06/2023 21h48Atualizada em 26/06/2023 17h13

Um casal foi encontrado morto no quarto de um chalé de Monte Verde (MG). A família suspeita de intoxicação por vazamento de gás (monóxido de carbono). O gás pode ter vazado da bomba d'água do banheiro.

O que aconteceu:

Walther Reis Cleto Junior, 51, e Alessandra Aparecida Campos Reis Cleto, 49, foram localizados sem vida na manhã de sábado (24), pelo dono da casa de aluguel, que não possuía cadastro dos órgãos reguladores.

Nas redes sociais, a família deles fala em "intoxicação por monóxido de carbono" — um gás produzido pela queima incompleta de combustíveis e perigoso por ser altamente tóxico e não ter cheiro.

Segundo o boletim de ocorrência, não havia sinais de violência no local. A Polícia Civil informou que aguarda o resultado de laudos periciais para atestar as circunstâncias e causa das mortes. O proprietário do estabelecimento prestou depoimento na manhã de segunda-feira (26).

Os dois chegaram à hospedagem na sexta (23) e, segundo o proprietário relatou à polícia, foram vistos pela última vez no início da noite, quando a filha dele levou lenha até o quarto.

Em relato à Polícia Militar, o proprietário disse que estranhou o fato de a bomba d'água do banheiro do quarto ter ficado ligada por muitas horas. Ele, então, bateu à porta, mas não foi atendido, e passou a ligar para o telefone dos dois, também sem sucesso.

Ao acessar o quarto com uma chave reserva, encontrou os dois caídos no chão, e acionou uma equipe médica que constatou a morte. A PM foi acionada em seguida e solicitou perícia. Os corpos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Pouso Alegre (MG).

A casa de aluguel não teria alvará do Corpo de Bombeiros, de acordo com relato do proprietário aos policiais que atenderam à ocorrência.

A prefeitura de Camanducaia confirmou que o local não tem alvará de funcionamento e "não seguia as regras dos meios de hospedagens regulares", e garantiu que intensificou a fiscalização de estabelecimentos na cidade.

"Monte Verde possui mais de 7 mil leitos, cerca de 95% deles têm lareira e sistema de aquecimento, e nunca houve nenhum caso do tipo. (...) A prefeitura reforça que os visitantes procurem por estabelecimentos devidamente registrados e com alvará de funcionamento", diz a nota da prefeitura.

O casal, que morava em São José dos Campos (SP), deixa três filhas. Os dois foram velados neste domingo (25), e o enterro está marcado para esta segunda-feira (26).

Uma das filhas de Walther e Alessandra descreveu a morte como uma "fatalidade". "Deus quis assim, mas não é fácil", disse Bruna, em um vídeo nas redes sociais.

Em nota, A Move (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde) lamenta o ocorrido e se solidariza com os familiares e amigos do casal. A agência reforça a orientação aos turistas que busquem acomodações em estabelecimentos cadastrados nos órgãos reguladores, que exigem uma série de requisitos que garantem a segurança dos hóspedes.

O UOL tentou contato com o proprietário do chalé. Caso tenha um posicionamento do estabelecimento, esta nota será atualizada.

Errata: este conteúdo foi atualizado
Diferentemente do publicado na primeira versão do texto e na home page do UOL, o casal foi encontrado morto em um chalé de casa de aluguel e não em uma pousada. O texto foi corrigido.