Conteúdo publicado há 3 meses

Mulher é sequestrada e morta após invasão a sítio em São Paulo

Uma mulher de 36 anos foi sequestrada e morta, na madrugada de segunda-feira (27), após um homem invadir o sítio em que ela morava com o marido na zona rural de São Pedro (SP).

O que aconteceu

A vítima foi identificada como Vanessa Veroneze Francisco. As informações são da EPTV, afiliada da TV Globo.

O criminoso teria rendido o casal após entrar no sítio. O suspeito estava em busca de R$ 6 mil. A polícia não informou como ele tinha conhecimento do valor.

O suspeito bateu na porta e entrou na casa, contou o marido da vítima, em entrevista à EPTV.

Vanessa imaginou que fosse alguém da família, segundo o marido. "Ela achou que era o irmão dela chamando. No que ela abriu a porta já foi rendida pela pessoa. E pedindo dinheiro, 'quero dinheiro, quero dinheiro'. Eu falei 'não tenho dinheiro'. Do jeito que eu falei que não tinha dinheiro, tomei um soco aqui na boca. Ali ele falou 'tem dinheiro, sim, eu sei que tem dinheiro aqui'", contou.

O homem teria ameaçado matar a filha do casal, de sete anos, caso eles não colaborassem. A criança estava dormindo.

Após fazer buscas pela casa, o ladrão conseguiu encontrar os R$ 6.000, disse o marido da vítima. "Do jeito que ela foi pegar a bolsa, ele me puxou para fora, deu um murro no estômago, fiquei no chão meio caído. Jogou as coisas dela no chão, pegou o dinheiro que ela tinha. Eu sei que ela tinha R$ 6.000".

O marido também relatou que foi forçado a tomar medicamentos. "[Ele] pegou, tirou dois comprimidos do bolso, branco, pequenos, e falou 'você tem que tomar esses comprimidos. Se você não tomar esses comprimidos vou matar sua filha que tá no berço'", disse.

Continua após a publicidade

Vanessa e o marido foram levados como reféns. Ele contou à polícia que teria sido obrigado a dirigir o veículo do casal. No caminho, foi agredido na cabeça. Depois, teria sido abandonado na estrada e não conseguiu ver para onde o homem levou a esposa.

O corpo da mulher foi encontrado dentro do veículo, em um canavial a cerca de um quilômetro do sítio, com ferimento na cabeça.

A Secretaria da Segurança Pública afirmou que caso é investigado como latrocínio, roubo seguido de morte, pela 1ª Delegacia de Investigações Gerais de Piracicaba. Ninguém foi preso.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora