Conteúdo publicado há 4 meses

Loja saqueada na 'cracolândia' será fechada: 'Não tem estoque', diz gerente

O gerente de uma loja de câmeras de segurança invadida e saqueada na rua Santa Ifigênia, na região central de São Paulo, no sábado (27), afirmou que o estabelecimento vai fechar as portas.

O que aconteceu

Prejuízo de R$ 300 mil. Foram levados câmeras, gravadores digitais de vídeo, cabos, fontes, conectores, estabilizadores e nobreaks. "É assustador você chegar para trabalhar e ver coisas quebradas, roupas, cachimbos, chinelos, tênis. Na hora da invasão, cerca de 100 usuários entraram na loja", afirma o gerente Ricardo Aquino, que trabalha em outra unidade do grupo.

Loja ficou sem estoque e vai ser fechada. "Não temos o número exato, mas acreditamos que o prejuízo seja algo próximo de R$ 300 mil", calculou Aquino. Em função do tamanho dos danos, ele avalia que a loja será fechada. "A gente vai ter de fechar essa unidade. Para refazer essa loja vai um dinheiro que a gente não tem. Não tem estoque mais para trabalhar. Então, a gente vai ter que fechar essa unidade", projeta.

José Carlos de Souza, dono da loja de eletrônicos, disse que faltou ação do poder público. "A gente já vem sofrendo, há vários anos, não é de agora. E o poder público promete e nada acontece. Estamos à mercê da nossa sorte", declarou em entrevista à TV Globo, nesta segunda-feira (29).

O empresário lamentou o fechamento de mais uma loja. "A primeira reação que a gente tem é de decepção, da impotência que estamos como comerciantes. Não é a primeira vez que acontece, tivemos outra loja já arrombada. Fechamos três lojas, estamos fechando mais uma. Nesse ritmo vamos acabar fechando as outras também. Não tem como continuar. Já demitimos mais de 30 funcionários e agora mais 10 vão ser demitidos quando fecharmos essa aqui também", concluiu.

Câmeras registraram invasão

Invasão foi registrada por câmeras de segurança. Imagens flagraram um grupo, que parecem ser dependentes químicos da região conhecida como 'cracolândia', invadindo a loja da rede "Portal das Câmeras".

Pelas imagens, centenas de pessoas caminhavam pela área. O vídeo mostra a movimentação em frente ao local. O grupo conseguiu forçar a porta do estabelecimento e levou diversos equipamentos. Algumas das pessoas perceberam o crime e correram, enquanto outras aproveitaram e invadiram a loja. Toda a ação para levar os produtos do comércio durou cerca de cinco minutos.

O gerente afirma que não é a primeira vez uma das lojas da rede é roubada. A outra ocorrência, segundo o funcionário, ocorreu na unidade da avenida Senador Queirós, um ano atrás. "Lá, a Guarda Municipal conseguiu chegar no momento. Eles quebraram as portas, vitrines e alarmes. Tivemos de refazer tudo isso por conta do arrombamento".

Continua após a publicidade

Policiais militares da 2ª companhia do 7º BPM foram acionados para comparecer ao local do furto às 6h13. Segundo a PM, a ocorrência foi encaminhada ao 2º Distrito Policial (Bom Retiro).

Três suspeitos foram localizados. Policiais da Guarda Civil Metropolitana localizaram os homens na Rua Vitória, região da 'cracolândia', com objetos eletroeletrônicos, incluindo câmeras, na manhã deste domingo (28). Eles foram levados ao 2° DP, onde o caso foi registrado.

*Com Estadão Conteúdo

Deixe seu comentário

Só para assinantes