Conteúdo publicado há 3 meses
OpiniãoCotidiano

Tales: Dia da Mulher é antes de tudo de protesto contra morte e opressão

Comemorado hoje, o Dia Internacional da Mulher deve ser celebrado como uma data histórica de protesto contra a morte e a opressão, afirmou o colunista Tales Faria no UOL News desta sexta (8).

A data, 8 de março, faz referência à onda de protestos contra a fome e a Primeira Guerra Mundial que tomaram conta da Rússia em 1917, e que acabou levando à própria Revolução Russa. Era o dia 23 de fevereiro pelo antigo calendário russo. Foi quando um grupo de operárias saiu às ruas protestando contra a morte de seus filhos e maridos na guerra.

Ou seja, o Dia da Mulher é antes de tudo, um dia de protesto contra a morte e a opressão. Foi uma demonstração de força das mulheres que se espalhou pelo mundo na época. E acabou reconhecida pela ONU. Tales Faria, colunista do UOL

Para Tales, apesar dos avanços nos últimos anos, ainda falta muito para que a igualdade de gêneros seja alcançada.

A pergunta é: depois de tantos anos, temos o que comemorar? Eu creio que temos, a situação das mulheres melhorou. Mas ainda falta muito para sermos justos.

O mundo ainda não se convenceu de que metade da humanidade é feita de mulheres e a outra metade, de nós, os filhos delas. O mundo é feito pelas mulheres. É das mulheres. Quando todos entendermos isso, talvez tenhamos um mundo melhor. Tales Faria, colunista do UOL

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Continua após a publicidade

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes