Conteúdo publicado há 1 mês

Jovem é baleado e morre após marcar encontro amoroso em aplicativo em SP

Um jovem de 24 anos foi baleado e morreu após marcar um encontro amoroso em um aplicativo de relacionamento, na zona sul de São Paulo.

O que aconteceu

Vítima foi encontrada baleada na noite de quinta-feira (13). Leonardo Rodrigues Nunes foi encontrado ferido na rua Rolando, no bairro da Vila Natália, zona sul da capital paulista. Não há informações de como o rapaz teria sido atingido pelos disparos.

Jovem foi socorrido e levado ao Pronto-Socorro do Hospital Ipiranga, mas não resistiu e morreu. Foram solicitados exames ao IC (Instituto de Criminalística) e ao IML (Instituto Médico Legal).

Leonardo havia marcado um encontro amoroso por aplicativo na noite de quarta-feira (12). O rapaz compartilhou a localização dele com um amigo antes de encontrar a pessoa. O amigo registrou o boletim de ocorrência por desaparecimento na 5ª Delegacia de Pessoas Desaparecidas do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) depois que o jovem não respondia até o horário combinado.

A Polícia Civil investiga o caso. Procurada, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública) não passou detalhes da ocorrência, nem informou se alguém já é investigado pelo crime, inclusive a pessoa com quem o jovem marcou o encontro amoroso.

Velório e sepultamento de Leonardo será em um cemitério da Vila Nova Galvão, na capital, na manhã de sábado (15).

Amigos lamentam a morte de Leonardo

Nas redes sociais, Evelyn Maia, diretora criativa e amiga do jovem, o descreveu como "carinhoso" e "amoroso". "Você estará sempre na mente daqueles que foram cativados por você", escreveu.

"Difícil encontrar alguém real nessa cidade", disse o jovem, que é natural de Minas Gerais. Em uma troca de mensagens entre Evelyn e Leonardo, ele afirma que é "difícil" ter "sentimentos genuínos e confiar" em pessoas. Não é possível identificar a data da troca de mensagens.

Continua após a publicidade

A jovem finaliza seu relato fazendo um apelo para quem usa aplicativos de relacionamento. "Tomem muito cuidado com aplicativos de relacionamento ou qualquer situação que deixa nossos corpos mais vulneráveis (...) infelizmente não estamos seguros", finaliza.

Pessoas próximas ao rapaz falam em "crime de ódio". Matheus Marquezani prestou homenagens a Leonardo e pontuou que o assassinato do amigo pode ter sido motivado por homofobia — tese defendida por outros amigos de Leonardo.

Deixe seu comentário

Só para assinantes