Conteúdo publicado há 1 mês

Suspeito de morte de idoso após 'voadora' chorou em reconstituição do crime

O homem preso por golpear o idoso César Fine Torresi antes da morte dele em Santos (SP) chorou durante a reconstituição do crime.

O que aconteceu

Tiago Gomes de Souza se ajoelhou diante dos policiais. A reconstituição foi feita na tarde de ontem ao lado de um shopping da rua Pirajá da Silva, onde o crime aconteceu.

Delegada aguarda laudo da perícia. Ao UOL, Liliane Lopes Doretto afirmou que a reconstituição foi pedida porque a polícia não tinha imagens do momento em que o idoso foi lesionado e porque a testemunha e o suspeito do crime têm versões diferentes sobre o que ocorreu.

Defesa alega "impulsividade momentânea". O advogado de Tiago, Eugênio Malavasi, afirmou que "a reconstituição mostrará que a versão externada por Tiago está amparada pela testemunha presencial".

Histórico criminal. Pelo menos outros dois processos judiciais envolvendo violência foram registrados contra Tiago na Justiça. Um deles é o de injúria racial contra uma atendente de loja. Ambos estão arquivados.

O autor quis participar para dar a versão dele. Como a única testemunha é uma criança, pedi que não participasse. O pai dele pegou a versão dele, fizemos a versão e também ouvimos o médico [que prestou socorro ao idoso na cena do crime]. Houve um momento de conversa no qual ele aparentava estar arrependido. Acho que a ficha caiu.
Liliane Lopes Doretto, delegada do 3º DP de Santos

Relembre o caso

Siga UOL Notícias no

Idoso de 77 anos morreu após levar uma "voadora" no peito quando tentava atravessar a rua em Santos (SP). César Fine Torresi cruzava a rua de mão dada com o neto, de 11 anos, quando um carro dirigido por Tiago Gomes de Souza, um Jeep Commander, quase o atropelou, segundo testemunhas.

Continua após a publicidade

Após o idoso bater com a mão no capô do carro, houve um desentendimento. Então, o motorista de 39 anos desceu do veículo e o golpeou com os pés na região do peito. O caso foi registrado na rua Pirajá da Silva na tarde do sábado (8).

O idoso bateu a cabeça ao cair no chão, segundo a Polícia Militar. Um médico que passava pelo local prestou os primeiros socorros e acionou o Samu. César foi socorrido à UPA Leste, segundo familiares.

Meu pai se assustou com o carro do agressor, um Jeep Commander, que quase o atropelou. Ele bateu com a mão no capô e o agressor desceu e golpeou meu pai com uma voadora.
Cesar Fine Torresi Filho, ao UOL

Na UPA, o idoso teve paradas cardíacas e morreu. Ele também teve um quadro de traumatismo craniano, informaram os parentes de César. O caso foi registrado como lesão corporal seguida de morte.

Deixe seu comentário

Só para assinantes