Conteúdo publicado há 25 dias

Sob Lula, número de apreensões de armas de fogo cresceu 28% em 2023

Nos primeiros 16 meses do governo Lula, mais de 13 mil armas de fogo foram apreendidas pelas forças de segurança federal, segundo dados divulgados Secretaria de Comunicação Social do governo.

O que aconteceu

Apenas em 2023, no primeiro ano da atual gestão, foram apreendidas 10.935 armas. Esse número representa aumento de 28% em relação a 2022, último ano do governo de Jair Bolsonaro (PL).

De janeiro a abril de 2024, já foram recolhidas 2.405 armas. As apreensões foram feitas a partir de ações da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública).

O Rio de Janeiro foi o estado com mais armas apreendidas em 2023, em um total de 2.220. Na sequência, estão Paraná (1.177), Amazonas (726), Rio Grande do Sul (710), estados onde o número de armas apreendidas superou a casa das 700 unidades.

Aumento nas apreensões são decorrentes de maior fiscalização e ações operacionais da PF, PRF e das polícias militares e civis dos estados. "O foco tem sido a prevenção das ocorrências de crimes mais graves, como mortes violentas intencionais, crimes passionais e o crime organizado, que se aproveita desse comércio ilegal de armas e, consequentemente, fortalece o tráfico de drogas, o tráfico de armas propriamente dito e outros crimes violentos", explicou o diretor de Operações Integradas e de Inteligência da Senasp, Rodney Silva.

Deixe seu comentário

Só para assinantes