PUBLICIDADE
Topo

Crivella vota e reclama da greve dos rodoviários em região 'forte' para ele

O atual prefeito e candidato à reeleição, Marcelo Crivella, do Republicanos, vota na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro - ERBS JR./FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
O atual prefeito e candidato à reeleição, Marcelo Crivella, do Republicanos, vota na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro Imagem: ERBS JR./FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo*

29/11/2020 10h17Atualizada em 29/11/2020 13h15

O atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos) compareceu na votação em seu colégio eleitoral e reclamou da paralisação do transporte público em região 'forte' para sua campanha. O atual prefeito aposta no segundo turno para conquistar o segundo mandato na prefeitura do Rio.

"É uma pena que a paralisação aconteça justamente hoje, votação do segundo turno. Muitos trabalhadores, que usam o transporte público, podem ficar sem condições de votar. A área mais afetada pela interrupção do transporte foi justamente a mais beneficiada pelo fim do pedágio da Linha Amarela: Barra, Recreio, Jacarepaguá, Freguesia, Cidade de Deus. É um local forte para nós, do Republicanos", disse ele.

Crivella divulgou que votaria às 8h, mas chegou à Escola Municipal Sérgio Buarque de Holanda com duas horas de atraso, e se justificou alegando que participou da negociação para interromper uma greve iniciada neste domingo por funcionários das viações Redentor e Futura, empresas de ônibus que atendem a zona oeste.

Expectativa de vitória

"Fizemos ontem uma linda carreata, de Santa Cruz até o pedágio da Linha Amarela. Recebemos, ao longo de toda a campanha, muito carinho e apoio popular. Essa é minha oitava eleição e foi bonito ver tanta gente abraçando nossa candidatura", disse ele.

Sobre as pesquisas, o atual prefeito disse que a "expectativa é sempre ganhar. Estamos lutando para vencer desde sempre, desde o primeiro dia do primeiro turno. Lembrem que as pesquisas do primeiro turno davam 10%, 12%. E no final tinha 20%. As pesquisas erram, elas têm equívocos", afirmou Crivella.

Tanto no Ibope quanto no Datafolha, Paes aparece com 68% dos votos válidos contra 32% de Crivella. A diferença entre os dois praticamente não oscilou durante todo o 2º turno. Os candidatos encerram ontem (28) a campanha após disputa marcada por trocas de acusações e pela difusão de fake news por Crivella.

Você utiliza a Alexa? O UOL é o parceiro oficial da assistente de voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados das últimas pesquisas eleitorais e dos resultados do 2º turno. Para saber sobre a eleição na sua cidade com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, qual é o resultado da pesquisa eleitoral em São Paulo?", por exemplo, ou "Alexa, quem ganhou a eleição no Rio de Janeiro?". Nos encontramos lá!

*Com informações da Agência Estado