PUBLICIDADE
Topo

Paes anuncia testagem e abertura de leitos para combater pandemia

Paes destacou que buscará parcerias com o governo do estado para a área de Saúde - Ramon Vellasco/Futura Press/Estadão Conteúdo
Paes destacou que buscará parcerias com o governo do estado para a área de Saúde Imagem: Ramon Vellasco/Futura Press/Estadão Conteúdo

Igor Mello e Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

30/11/2020 15h45

O prefeito eleito do Rio, Eduardo Paes (DEM), e seu futuro secretário de Saúde, Daniel Soranz, apresentaram hoje um plano de dez medidas para combater a pandemia de covid-19 nos cem primeiros dias de gestão.

Paes fez um breve discurso agradecendo o apoio dos cariocas em sua eleição —na qual teve 64,07% dos votos— e destacou que buscará parcerias com o governo do estado para a área de saúde.

"O que eu quero reiterar aqui é vamos trabalhar em parceria especialmente com o governo do estado. Já conversei ontem com o governador Cláudio Castro para que a gente pare com essas informações confusas do estado falar uma coisa e a prefeitura outra", afirmou.

Logo depois, Soranz fez uma apresentação com dez medidas de combate à pandemia nos cem primeiros dias de gestão. Os destaques são a requisição de 450 mil testes para o governo federal e a abertura de leitos em parcerias com os governos federal e estadual.

O futuro secretário de Saúde —que já comandou a pasta nos governos de Paes— se reúne na tarde de hoje com o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves. Também anunciou que irá solicitar uma audiência com o Ministério da Saúde para debater a cooperação no combate ao novo coronavírus.

Segundo Soranz, a principal medida é a ampliação da testagem e o rastreamento de contatos com ajuda de agentes de Saúde da Família.

"Não podemos ter uma pessoa diagnosticada com covid-19 que a gente não faça o rastreamento de contatos", criticou.

Ao contrário do que Paes havia dito antes, ele destacou que não será feita uma testagem em massa na cidade. Segundo ele, os exames serão usados em pacientes com sintomas e para inquéritos sorológicos.

O futuro secretário também afirmou que irá mudar a estratégia de abertura de leitos adotada pela gestão Crivella —que optou por criar um hospital de campanha no Riocentro, zona oeste da cidade. Soranz irá focar na reabertura de leitos fechados por falta de insumos e profissionais em hospitais.

Em um primeiro momento, a meta é disponibilizar cem leitos impedidos no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari.