PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Obama veta lei que permitiria que famílias de vítimas do 11/9 processassem a Arábia Saudita

Nicholas Kamm/AFP
Imagem: Nicholas Kamm/AFP

Do UOL, em São Paulo

23/09/2016 17h34

O presidente dos EUA, Barack Obama, vetou nesta sexta-feira (23) a lei, aprovada pelo Congresso dos Estados Unidos, que autoriza os familiares das vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001 a processar países como a Arábia Saudita pelo suposto envolvimento no ataque.

Expressando "profunda compaixão" pelas famílias das vítimas, Obama alegou que a proposta teria sido "contraproducente para o interesse nacional dos Estados Unidos" e minaria o princípio de imunidade soberana.

"Entendo o desejo de justiça dos familiares e estou decidido a ajudá-los nesse esforço", explicou em uma mensagem dirigida ao Senado.

Sancionar essa lei "teria tido um impacto nefasto para a Segurança Nacional dos Estados Unidos", justificou.

O projeto de lei aprovado pelo Congresso permitiria abrir processos contra os sauditas pelo papel que é atribuído a altos funcionários desse país no financiamento dos atentados de Nova York, Washington e Pensilvânia, nos quais morreram quase 3.000 pessoas.

No Senado o projeto de lei conta com o apoio de senadores republicanos e do senador democrata de Nova York, Charles Schumer, que acredita que poderão conseguir os votos necessários para revogar o veto presidencial.

Se o Congresso conseguir reunir os votos suficientes, esta será a primeira ocasião na qual o Legislativo frustrará o veto do presidente Obama. A votação deve ocorrer na próxima semana.

O líder da maioria republicana do Senado, Mitch McConell, espera poder reunir os votos necessários para invalidar o veto presidencial, para o que são necessários dois terços dos votos de ambas câmaras do Congresso americano, antes do recesso de outubro. (Com agências internacionais)

Relembre como foram os ataques de 11 de Setembro

AFP

Internacional