Hillary admite derrota em telefonema, mas não discursa; assessor diz que aguardarão contagem de votos

Do UOL, em São Paulo

  • Drew Angerer/Getty Images/AFP

A candidata democrata Hillary Clinton não discursou admitindo a derrota para o republicano Donald Trump na madrugada desta quarta-feira (9).

Em seu lugar, John Podesta, chefe da campanha da ex-secretária de Estado, fez um breve pronunciamento para os apoiadores de Hillary e disse que o partido aguardará a contagem total dos votos. Segundo Trump, Hillary telefonou para conceder a derrota.

"Ainda estamos contando votos. Cada voto deve ser contado", disse Podesta, que também agradeceu o apoio dos eleitores democratas e parabenizou Hillary pela campanha. 'Foi uma longa noite, e tem sido uma longa campanha. Podemos esperar um pouco mais, não podemos?", disse ele.

"Muitos Estados estão em disputa acirrada, então não temos mais nada para dizer nesta noite". Podesta completou: "Todos devem ir para casa. Vocês deveriam dormir um pouco. Teremos mais a dizer amanhã".

No momento do pronunciamento de Podesta, Trump aparecia com 266 votos contra 218 de Hillary. São necessários 270 para ser eleito presidente no Colégio Eleitoral.

Desde que os resultados mostraram a clara tendência de uma vitória de Donald Trump na eleição presidencial, o clima no edifício Javits Center era claramente de espanto e frustração, mas muitos eleitores aguardavam a presença de Hillary Clinton.

Podesta disse aos eleitores presentes que eles devem saber que "suas vozes e seu entusiasmo significam muito para ela, e todo a equipe. Estamos muito orgulhosos de vocês. Estamos muito orgulhosos dela. Fez um trabalho fantástico, e ainda não terminou".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos