Candidatos brasileiros perdem disputas nas eleições dos EUA

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Os brasileiros José Peixoto e Renata Castro Alves, derrotados nas eleições dos EUA

    Os brasileiros José Peixoto e Renata Castro Alves, derrotados nas eleições dos EUA

Os imigrantes brasileiros José Peixoto e Renata Castro Alves, candidatos a cargos na Flórida, não conseguiram vencer suas disputas nas eleições americanas de terça-feira (8).

Peixoto tentou pela segunda vez uma vaga no Congresso americano como deputado federal, pelo 26º Distrito da Flórida, no sul do Estado. O brasileiro conquistou pouco mais de 16.400 votos e ficou na terceira posição, com 5,9% dos votos. O vencedor foi o republicano Carlos Curbelo, com 148 mil votos, que foi reeleito vencendo o duelo com o democrata Joe Garcia (115 mil votos).

Apesar da derrota, Peixoto conseguiu um aumento significativo no número de votos em relação a 2012, quando recebeu 2.707 votos e apenas 1,1% do eleitorado do distrito, terminando na quarta posição.

Republicano, o brasileiro concorreu como independente e teve como principal plataforma o apoio ao agora presidente Donald Trump - Curvelo, o deputado republicano reeleito no distrito, é contrário às propostas do empresário e chegou a dizer que não iria apoiá-lo no duelo com Hillary Clinton.

Já a advogada Renata Castro Alves foi candidata pela primeira vez ao cargo de vereadora em Margate, também na Flórida. Ela conquistou 4.750 votos e ficou na segunda posição para a cadeira 2 do comissionado da cidade, com 24% do eleitorado. A vencedora foi a ex-vereadora Arlene Schwartz, com 33,3% (6.578 votos).

No Facebook, a brasileira comemorou seu desempenho. "Fiz uma campanha limpa, positiva e de trabalho duro, e apesar de sentir um pouco de dor, estou orgulhosa. Falei a verdade e me recusei a entrar na negatividade que outros promoveram. Muitos acreditaram em mim e mostraram que é possível. 2018 está logo ali", disse Renata, indicando que tentará se eleger novamente daqui a dois anos.

Argentina que morou no Brasil vai ao 2º turno em disputa para cargo de vereador

Cláudia Mariaca, cidadã argentina que morou no Brasil por 12 anos, foi a mais votada na disputa pela cadeira 1 do comissionado de Doral, também na Flórida, e disputará o segundo turno contra a segunda colocada, a imigrante colombiana Adriana Moyano.

Divulgação
Claudia Mariaca é candidata na Flórida

Mariaca recebeu 4.217 votos (28,5%) e Moyano, 3.440 (23,3%) - para vencer é preciso ter mais de 50% de votos. O segundo turno será disputado em 13 de dezembro.
 
Ela se disse feliz por ter obtido 28% dos votos e afirmou que sua campanha já esperava uma disputa de segundo turno. "Primeiro, gostaria de agradecer a todos. Continuaremos a fazer uma campanha limpa, focada na melhoria de nossa qualidade de cidade", escreveu, no Facebook.
 
Nascida em Buenos Aires, Mariaca morou doze anos em São Paulo, terra do seu marido e onde nasceu um de seus dois filhos. Nos EUA há mais de 20 anos, fala português com sotaque paulistano e se considera "meio argentina, meio brasileira, meio americana".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos